Lavagem do Bonfim une cultura, fé e devoção popular

Música, No Circuito, Serviços
14 de janeiro de 2016
por Genilson Coutinho
Foto: Genilson Coutinho

Foto: Genilson Coutinho

A beleza das baianas, a devoção dos fiéis, o colorido das fitinhas e o som e o ritmo de diversos grupos da cultura popular compuseram o cenário de uma das mais tradicionais manifestações culturais e religiosas da Bahia. Na abertura dos festejos em homenagem ao Senhor do Bonfim, o governador Rui Costa, o ministro da Cultura, Juca Ferreira e o secretário de Cultura da Bahia, Jorge Portugal, acompanhados de secretários de Estado e de outras autoridades, participaram de ato ecumênico no adro Basílica Santuário Nossa Senhora da Conceição da Praia, no bairro do Comércio.

“Creio que a essência da alma da Bahia está aqui, pois essa festa preserva essa mistura de cores, de credos, de pessoas e de propósitos. Por isso mesmo, a Lavagem do Bonfim pode ser considerada um exemplo de convivência, tolerância e paz para todo o mundo”, disse Jorge Portugal, pouco antes do início do ato inter-religioso na manhã desta quinta-feira (14).

Antes de seguir junto aos fiéis em direção à Colina Sagrada, onde fica a Igreja do Senhor do Bonfim, para acompanhar a tradicional lavagem das escadarias, realizada pelas baianas, o governador Rui Costa falou da gratidão após o primeiro ano de governo. “Tenho muitos motivos para agradecer, principalmente pela saúde da minha família. Também vou pedir paz para todos os baianos e saúde para continuar trabalhando por esse estado”, afirmou.

Entre os grupos culturais que percorreram os oito quilômetros de caminhada até a igreja, estão o Grupo Cara Pintada Lustosa, do município de Teodoro Sampaio, o Afoxé Filhos de Ghandy, o microtrio de Ivan Huol e as caretas.