keila simpson comemora vitória de mulheres trans nas eleições

Comportamento, Social
8 de outubro de 2018
por Genilson Coutinho

Foto: Genilson Coutinho

Érica Malunguinho (SP), Érica Hilton (SP) e Robeyoncé Lima (PE) são as deputadas estaduais eleitas, das 53 candidaturas computadas pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), no pleito de 2018. Esse número de candidatxs é dez vezes maior do que em 2014, quando apenas cinco candidatas trans dispuram o pleito, sem saírem vitoriosas.

De acordo com a associação, uma candidata concorreu ao Senado, 17 concorreram  a Deputada Federal, 33 disputaram para Deputada Estadual e duas a Deputada Distrital. O PSOL foi  o partido com maior número de candidaturas trans (20), seguido do PT (5) e do PCdoB (5). O PSB trouxe  quatro representantes para a disputa eleitoral, e o PMB, três. O PSDB, Rede, MDB e PCB tiveram  duas candidaturas cada um. Já o PDT, DEM, Avante, PPS, PP, PTB, PSD e PHS contaram com uma candidata trans cada.

Para Keila Simpson, Presidente da Antra, a população LGBT, especialmente a população trans, entrou de vez na disputa eleitoral e para história politica do brasil. “A disputa político-partidária das pessoas trans começou a se infiltrar muito timidamente e agora  está consolidada. É claro que a gente precisa avançar e passar para a sociedade que uma candidatura LGBT e trans não significa que o candidato ou a candidata  eleito ou eleita vai responder apenas para a comunidade LGBT. São candidaturas plurais, não é candidatura de uma pauta só”, pontua Simpson.

Sobre a vitória das mulheres, Keila celebra o momento e chama para a luta:

“é um novo panorama em meio a todo esse retrocesso, mas estamos aqui resistindo e existindo, e essa vitória é reflexo de muito trabalho e consciência política. Vamos lutar sempre contra o fascismo que esta aí. Este é o momento de construirmos outras possibilidades de mudanças necessárias, neste momento tenso  que estamos vivendo.

Pensando nessas possibilidades de mudanças, as três candidatas eleitas vão defender pautas de políticas públicas para a sociedade como um todo, e nas suas cidades, e essas candidaturas são reflexos para os próximos pleitos, em 2022. Estamos aqui para dizer que não tem volta nem arrego, vamos colocar o Brasil no rumo que desejamos”, conta Keila.

Não serão mandados fáceis, com os velhos coronéis da política brasileiras nestes espaços, mas os nomes delas são resistência, e lá estarão lutando.

Como presidenta estou muito feliz com esse resultado, mas quero ressaltar que essas vitórias também estão no campo individual de cada uam delas, que botaram a cara no sol e foram à luta. Três foram eleitas, mas vale lembrar que das 53 muitas tiveram números expressivos, e com certeza nas próximas eleições municipais elas farão a diferença, estamos chegando“, celebra Keila.