Jornalista busca depoimentos de leitores sobre influência da obra de João Silvério Trevisan

Redação,
16/11/2013 | 12h11

 

“Paixão e Exílio: a vida e a obra de João Silvério Trevisan” é o nome da obra que o jornalista Wagner Ribeiro está escrevendo sobre um dos ícones do ativismo LGBT no Brasil. E você pode colaborar com essa construção porque Wagner não quer contar essa história sozinho: ele quer que as pessoas deem depoimentos sobre a influência da obra de Trevisan em suas vidas.

“Eu gostaria ainda de apresentar na biografia depoimentos de leitores que tiveram, de alguma forma, a vida influenciada pela obra de Trevisan. Os depoimentos poderiam ser enviados para o e-mail wagner_jornalista@hotmail.com, contendo apenas o nome e a localidade do autor”, explica o jornalista.

Com previsão de terminar sua obra até o fim de 2014, Wagner diz que “venho recolhendo material há mais de 5 anos, mas intensifiquei as pesquisas agora em 2013. A biografia está sendo produzida com o apoio do próprio Trevisan, que está facilitando o meu acesso a documentos e também dando uma série de depoimentos”.

Os depoimentos, tanto do Trevisan quanto das demais fontes, estão sendo gravados em vídeo para compor um documentário que será lançado em conjunto com o livro. “A biografia abordará a infância, a ida dele para o seminário em São Carlos aos 10 anos e posteriormente a transferência para o seminário maior de Aparecida, período fundamental para o desenvolvimento de Trevisan como pensador e artista.”

O jornalista esclarece que “em linha cronológica, passarei pela atuação dele no cinema, na literatura, teatro, jornalismo, o trabalho como ensaísta, ativista pelos diretos dos homossexuais, pensamentos políticos… e abordarei de que maneira todos estes aspectos se relacionavam com a vida íntima dele, de modo que a vida e obra se tornaram inseparáveis”.

Um dos objetivos da biografia é apresentar ao leitor um intelectual multifacetado, que sobreviveu marginalmente e, inclusive, foi um marginal dentro da própria marginalidade. “Ainda neste bojo, há o intelectual estigmatizado pela mídia e punido pela crítica com a ditadura do silêncio por ter sido um escritor assumidamente homossexual.”

Quer participar? Então envie e-mail para wagner_jornalista@hotmail.com, que é jornalista por formação, tradutor e escritor e autor do romance “O Ventre de Oxum”.