Jean Wyllys lançará versão acessível do seu site para celebrar o Dia do Teatro Acessível

Sem categoria
20 de setembro de 2013
por Genilson Coutinho

O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) comemorará o dia temático nacional “Teatro Acessível. Arte, Prazer e Direitos”, estabelecido através do Projeto de Lei 6139/13, de sua autoria, lançando uma versão do seu site  com conteúdo acessível. O site acessível oferecerá todo o conteúdo do principal em texto em alto contraste, caracteres grandes, informação bem distribuída para facilitar a leitura por dislexos, além de fácil integração com leitores de tela. A série “Jean Wyllys Explica”, que são informativos sobre temas que o mandato do deputado toca explicados de forma clara e concisa, também estará disponível em formato de áudio e de vídeo (gravados pelo próprio deputado) com legendas.

Como parte da campanha “Teatro Acessível. Arte, Prazer e Direitos”, lançada pela ONG Escola de Gente, em 2011, e incorporada, este ano, pelo Ministério da Cultura como ação e conteúdo de política pública, a data foi instituída e assinada pelo executivo e legislativo em audiência pública no dia 09 de maio , requerida por Wyllys na Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados. Também assinam o PL que institui o Dia do Teatro Acessível , as deputadas federais Jandira Feghali (PCdoB-RJ) Rosinha da ADEFAL (PTdoB-AL) e Mara Gabrilli (PSDB-SP).

Segundo Wyllys, seu entendimento de que não há inclusão sem acessibilidade foi ampliado através da audiência pública (a primeira do Congresso Nacional amplamente acessível às pessoas com deficiência), provocada pela ONG Escola de Gente – Comunicação em Inclusão, através de sua fundadora Claudia Werneck. “Foi quando entendi que precisávamos ir além, oferecer não apenas acesso à cultura, mas também à informação”, diz o deputado, explicando as novas mudanças, que contarão no site principal, com uma melhor integração com leitores de tela.

De acordo com o deputado Wyllys, à época da audiência, a ideia era inaugurar uma discussão que se traduzisse em proposição legislativa e política pública de ampliação do acesso das pessoas com deficiência à cultura. “Um direito humano é um direito à cultura, no sentido também a esse lazer que as artes e espetáculos proporcionam. A cultura tem um papel importante no fortalecimento de outros direitos humanos, pois humaniza as pessoas e traz uma vida de pensamento e por isso, todas as pessoas merecem ter direito a ela. Fico feliz de poder contribuir para estender o acesso à cultura a todas e todos”, diz o deputado.

A data, que está sendo comemorada pela primeira vez, também será celebrada no dia 19 de setembro no Rio de Janeiro com duas sessões gratuitas, no Teatro Ipanema, do espetáculo “Um amigo diferente?”. As apresentações serão oferecidas pela Escola de Gente , com patrocínio da MRS por meio da Lei Rouanet.

A primeira apresentação do espetáculo “Um amigo diferente?”, símbolo da campanha por ser o primeiro espetáculo para a infância e juventude do Brasil a disponibilizar, simultaneamente, todas as medidas de acessibilidade na comunicação será para convidados no próprio dia 19, às 19h30, com a presença de gestores governamentais da área cultural e parceiros/as da Campanha, como o próprio deputado Wyllys e a atriz Tatá Werneck. A segunda apresentação do espetáculo será no dia 20, às 10h, aberta ao público e com foco em estudantes de escolas públicas.Também será lançado no dia 19 o filme publicitário de divulgação do Dia do Teatro Acessível, que contará com as participações voluntárias de Thiago Abravanel, Diogo Vilela e Bel Kutner. Tatá Werneck e Sergio Guizé já estão confirmados para um segundo filme. A campanha foi criada pela Fenícios Comunicação, com produção da NutsLocomotyva, e será veiculada a partir do dia 19 na TV Globo.

A campanha

Idealizada pela Escola de Gente em 2011, como símbolo da celebração de seus 10 anos, a campanha “Teatro Acessível. Arte, Prazer e Direitos” tem por objetivo garantir mais autonomia e participação de pessoas com deficiência, mobilidade reduzida e baixo letramento, entre outras condições, na vida cultural de suas cidades. Para isso, percorre o Brasil oferecendo teatro gratuito e acessível a crianças, adolescentes e jovens. Por sua exemplaridade, a campanha foi incorporada como ação e conteúdo de política pública pelo Ministério da Cultura.

O espetáculo “Um amigo diferente?

Em 2011, a Escola de Gente produziu, com patrocínio da MRS e da White Martins, por meio de Lei Rouanet, o primeiro espetáculo infantojuvenil com total acessibilidade no país, o musical rock “Um Amigo Diferente?”, que se tornou o símbolo da Campanha “Teatro Acessível. Arte, Prazer e Direitos”. O texto da peça é de Marcos Nauer a partir de artigos e do livro homônimo da jornalista Claudia Werneck, fundadora da Escola de Gente, publicado em 1996 (WVA). O “Um amigo diferente?” acaba de circular por cinco cidades brasileiras.

Escola de Gente – Comunicação em Inclusão

Na última década, a Escola de Gente trabalha para que as políticas públicas se tornem inclusivas, ou seja, que garantam direitos humanos também para quem tem deficiência e vive na pobreza, especialmente crianças, adolescentes e jovens. A participação em conselhos, produção e disseminação de marcos teóricos e metodologias próprias, formação de juventudes em mídias acessíveis em universidades, comunidades e favelas, criação de indicadores, consultorias e distintas ações na área da cultura são papéis desempenhados pela Escola de Gente. Desde 2002, a organização já sensibilizou diretamente para a causa da inclusão mais de 400 mil pessoas em todas as regiões do Brasil e em 15 países das Américas, Europa, Oceania e África para a causa da inclusão. Integrante do Conselho Nacional de Juventude, do Conselho Est adual de Juventude e da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, entre outras redes. No ano de 2011, recebeu o Prêmio Direitos Humanos na categoria: “Direitos de Pessoas com Deficiência” da presidente Dilma Roussef, a mais alta condecoração que o Estado brasileiro pode oferecer a uma organização da sociedade civil na área dos Direitos Humanos.