Inscrições abertas para projetos de apoio a grupos de mulheres que vivem com HIV/AIDS

Sem categoria
1 de agosto de 2013
por Genilson Coutinho

O XVIII Concurso do ELAS Fundo de Investimento Social, em parceria com a MAC AIDS Fund, visa fortalecer, por meio de apoio técnico e financeiro, grupos de mulheres que vivem com HIV/AIDS, mulheres profissionais do sexo, mulheres negras e mulheres jovens, que trabalhem pelo enfrentamento da epidemia de HIV/AIDS em comunidades localizadas em municípios dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. O enfoque principal será relacionado à ações de educação e prevenção do HIV/AIDS

Essa iniciativa do Fundo Elas possibilitará aos grupos o desenvolvimento e/ou fortalecimento de estratégias de educação e prevenção inovadoras que articulam o enfrentamento da epidemia com questões estruturantes das iniqüidades de gênero.

Sabe-se que as iniqüidades de gênero que incidem sobre as vidas das mulheres podem trazer sérias implicações no manejo individual e coletivo de proteção frente ao HIV. Hoje no Brasil, depois de um longo processo de estruturação de uma resposta à epidemia, ainda são inúmeros os fatores que contribuem para que mulheres se deparem com situações de maior vulnerabilidade, sejam elas relacionadas à acesso a serviços e insumos de prevenção e tratamento ou a situações de estigma e discriminação em diferentes contextos sociais (como a pobreza, racismo, machismo, discriminação por orientação ou identidade sexual, desigualdades de poder, entre jovens e adultos e entre mulheres e homens) que impactam diretamente em seus processos de subjetivação, ou seja, na maneira como as mulheres lidam com a epidemia de HIV/Aids no seu dia-a-dia.

Este concurso se baseia na crença de que um trabalho de educação e prevenção do HIV/AIDS  capaz de priorizar o protagonismo de mulheres adultas e jovens, e que leve em consideração o impacto desses diferentes contextos sociais mencionados, permite que se redefinam novas posturas, influenciando positivamente no enfrentamento à epidemia, na equidade de gênero, na promoção dos direitos sexuais,  no respeito humano e na formação de uma cultura de paz.

Inscrições aqui