AIDS em pauta

Comportamento

Infectologista explica cuidados para pessoas com HIV se prevenirem do coronavírus

Genilson Coutinho,
29/12/2020 | 11h12

O mundo está em alerta com o avanço do novo coronavírus, que surgiu em dezembro de 2019 na cidade de Wuhan, na China. A epidemia atual foi batizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como Covid-19. O infectologista do Hospital Emílio Ribas, hoje secretário de Saúde de São Paulo, Dr. Jean Gorinchteyn, explica que “é importante lembrar que não temos o coronavírus circulando no nosso meio. O único caso que temos no Brasil se encontra em isolamento. Mas nós temos outros vírus respiratórios que estão circulando, por exemplo, os vírus do resfriado, o adenovírus, o rinovírus e inclusive os vírus da gripe e esse sim tem uma prevalência alta no nosso meio.”

Sobre o uso de máscaras, mesmo com confirmação do primeiro caso de coronavírus no Brasil, a OMS assegura que não há necessidade de se fazer uso indiscriminado de máscaras médicas. Porém, o órgão adverte que a população deve fazer a higiene correta das mãos para evitar contaminações em geral—como gripes comuns, por exemplo.

Segundo a OMS, pessoas que não apresentam sintomas da doença ou que não tiveram contato com infectados só devem usar máscara se forem atender alguém com suspeita de contaminação pelo coronavírus. Quem esteve com pacientes suspeitos e apresentar sintomas como tosses e espirros deve utilizar as máscaras para evitar a propagação. Em situações como essa, é necessário procurar um serviço de saúde.

A OMS também adverte que o uso das máscaras somente é eficaz se combinado com medidas de higiene, como a lavagem frequente das mãos com água e sabão ou a desinfecção com álcool gel. Também é necessário aprender como colocar e descartar os equipamentos.

Cuidados

Dr. Jean explica que o cuidado para pessoas com HIV deve ser o mesmo para aqueles que não vivem com o vírus. “As pessoas devem estar alertas na utilização de transportes públicos, manter ambientes arejados e ventilados, evitar aglomerações. Mesmo nessa época que temos temperaturas mais altas, mas com a chuva e com quedas eventuais na temperatura, as janelas acabam ficando fechadas e isso passa a ser uma forma de transmissão dos vírus de forma geral.”

“É importante que as pessoas lavem as mãos com água e sabão mas, na sua impossibilidade, caso estejam no transporte público ou em um evento social, por exemplo, onde não consiga lavar as mãos com frequência, procure utilizar o álcool em gel, passe entre os dedos. Ademais, quando for lavar as mãos, não só lavar entre os dedos, mas também escovar as unhas com uma buchinha, tirando um eventual resíduo que possa estar presente”, acrescenta.

Para os casos de gripe comum, Dr. Jean ainda ressalta que deve ser antecipada a campanha de vacinação este ano e que “pessoas com CD4 baixo, que fazem uso de corticoide ou até mesmo em quimioterapia também podem e devem fazer o uso da vacina”, disse ao explicar que o coronavírus ainda não tem vacina e, por isso, “caso a pessoa tenha uma viagem programada para locais que tenham circulação do vírus é importante que ela reavalie a viagem. Se não for possível, que tome as medidas de cuidados apresentadas.”

Como é transmitido?
Os cientistas ainda estão tentando entender quão facilmente ele é passado para outras pessoas. Uma análise de uma família infectada publicada na revista médica Lancet sugere que o vírus passou de uma pessoa doente para outras seis; só duas delas tiveram contato com o doente inicial.

Segundo a OMS, a fonte primária do surto tem origem animal, e as autoridades de Wuhan disseram que o epicentro da epidemia era um mercado de peixes e animais vivos.

Como usar as máscaras

Antes de colocar a máscara, é fundamental que se higienize corretamente as mãos com água e sabão ou álcool gel
Cubra a boca e o nariz, certificando-se de que não há espaços entre o rosto e a máscara
Evite tocar a máscara enquanto a usa. Se isso acontecer, lave as mãos com água e sabão ou utilize álcool gel
Quando a máscara estiver úmida, troque-a
Nunca reutilize a máscara.
Como retirar

Tire a máscara por trás (não toque na parte da frente)
Descarte a máscara em um recipiente fechado
Após a retirada, lave as mãos com água e sabão ou faça a higienização com álcool gel
Existe Tratamento?
Não há um medicamento específico para a infecção. Indica-se repouso e ingestão de líquidos, além de medidas para aliviar os sintomas, como analgésicos e antitérmicos, segundo a Sociedade Brasileira de Infectologia.

Nos casos de maior gravidade com pneumonia e insuficiência respiratória, suplemento de oxigênio e mesmo ventilação mecânica podem ser necessários.