Ilustrações de jovem trans são censuradas por escola e caso tem reviravolta

Comportamento, Social
22 de agosto de 2017
por Genilson Coutinho

Igay

O norte-americano Jasper Finn, 18 anos, passa parte de seu tempo fazendo desenhos que tem como tema o gênero e a sexualidade . Por ser um homem trans e sonhar em estudar arte, ele apresentou as ilustrações como um dos trabalhos da escola que seria importante para ingressar em uma universidade.

No entanto, a arte de Jasper não foi tão bem aceita na escola em que estuda. O tema escolhido pelo estudante causou polêmica e as ilustrações  foram censuradas. “O vice-diretor do colégio veio a mim e ao meu professor de arte informando sobre o ‘assunto sensível’ que serviria de tema ao trabalho. Ele disse que, apesar de não ter ‘nenhum problema’ com temas LGBT, existia uma ‘hora e lugar’ para ‘esse tipo de coisa’ e elas não pertenciam a uma escola pública”, contou em entrevista ao site “Pride”.

A notícia foi um baque para o garoto, já que essa censura poderia custar o futuro de sua vida acadêmica. Porém, ele não desistiu de fazer o que acreditava. “Depois de muita discussão, eu simplesmente decidi ignorar e continuar o que estava fazendo”, disse.

Mas a escolha não foi fácil, e o estudante precisou esconder todo o processo de criação. “Eu não podia mostrar meu trabalho em nenhum projeto da escola ou mesmo mostrar aos meus pais, mas eu estava orgulhoso do que estava fazendo”, revelou.

Reprodução/Twitter

Reviravolta  

Apesar de toda a polêmica, o estudante fez questão de apresentar a arte no tal trabalho. O resultado da ousadia de Jasper foi muito melhor do que ele esperava. A College Board, associação que reúne escolas e universidades, deu a ele nota máxima e o convidou para mostrar o trabalho em uma exposição de arte.

Ele contou sobre o caso em sua conta no Twitter e post viralizou. “A administração de minha escola me aconselhou a eu parar de me concentrar em temas como gênero e sexualidade, mas eu não parei. E agora…”, escreveu em um tuíte com uma foto do conselho da universidade o convidando para expor o trabalho.

Depois do que conseguiu, Jasper afirma que vai continuar com as ilustrações com a temática de gênero e sexualidade. “A arte é a materialização de uma paixão e a minha paixão está junto à comunidade LGBT”, finalizou.