III EnCuS acontecerá no Maio da diversidade ; confira a programação

Slider
22 de abril de 2019
por Genilson Coutinho

Os mestre e pesquisadores Gilmaro Nogueira e Leandro Colling Fotos: Luiza Leão e Kelven Figueiredo

Nos dias 16 e 17 de maio, pesquisadores/as e colaboradores/as do NuCuS – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Culturas, Gêneros e Sexualidades, vinculados ao Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos (IHAC), da Universidade Federal da Bahia, se reúnem para compartilhar algumas das produções científicas realizadas no interior de suas cinco linhas de pesquisa e extensão. O evento ocorre no Pavilhão de Aulas V, campus de Ondina, Salvador, com oficinas e rodas de conversa pelo turno da manhã, mesas de debate e lançamento de livros no turno da tarde .

O NuCuS irá emitir certificado aos participantes. O evento é gratuito e as inscrições devem ser feitas a partir do dia 15 de abril no endereço www.encus.ufba.br O III EnCuS foi marcado nesta data porque 17 de maio é o Dia Mundial de Combate à Homofobia. A data foi escolhida para lembrar o dia em que a homossexualidade foi excluída da lista de doenças da Organização Mundial da Saúde, em 17 de maio de 1990.

O NuCuS surgiu há 12 anos como Grupo de Pesquisa em Cultura e Sexualidade (CuS) e é um dos pioneiros nos estudos científicos sobre os papeis das culturas nas questões que envolvem os gêneros e as sexualidades. “Nessa década de trabalho, vimos o Brasil se tornar um local extremamente conservador e violento. Vimos as ideologias ligadas ao autoritarismo tentarem deslegitimar as nossas pesquisas, mas o nosso campo cresceu e cresce de forma impressionante”, afirma um dos coordenadores do NuCuS, Leandro Colling. “Nosso campo tem se firmado como um dos mais importantes para a criação de políticas de respeito às diferenças para sociedades plurais e realmente democráticas”, completa.

Atualmente, o NuCuS possui cinco linhas de pesquisa e extensão: (1) Estudos Trans, Travestis e Intersexo, (2) Artes, Gêneros e Sexualidades, (3) Lesbianidades, Feminismos e Interseccionalidades, (4) Gênero e Sexualidade na Educação e, mais recentemente, (5) Processos de subjetivação, raça, gênero e sexualidade.

Durante o III EnCus, as discussões terão como foco a produção de conhecimentos dissidentes no Brasil da atualidade, a consolidação de um campo progressista em prol das questões que envolvem as identidades de gênero e as diferentes sexualidades, além de temas interseccionais como raça, feminismos, HIV Aids, infância, transgeneridade, artes, literatura. As oficinas ministradas na parte da manhã trabalharão com práticas percussivas, narrativas trans e travestis e caminhos de saúde, afetividade e lesbianidades.

Conhecimento e dissidências

Além das pesquisas em cada uma das linhas que renderam publicações, teses e dissertações, o NuCuS realiza atividades de extensão e formação. Uma dessas atividades é o Curso de Especialização em Gênero e Sexualidade na Educação, ofertado através da Capes, em parceria entre a UFBA e a Universidade Aberta do Brasil (UAB), para 225 profissionais da área da educação. O curso ocorre de forma semipresencial em cinco polos da UAB localizados em Feira de Santana, Lauro de Freitas, Teixeira de Freitas, Vitória da Conquista e Esplanada. O grupo ainda organizou um dos maiores eventos do campo, o Desfazendo o Gênero, em 2015, que trouxe a Salvador a filósofa Judith Butler. Em 2017, em comemoração aos 10 anos de atividade, o grupo trouxe a multiartista Linn da Quebrada para o seu primeiro show na capital baiana.

Ao longo dos seus doze anos de existência, o NuCuS sempre manteve estreita relação com a sociedade, a partir de movimentos sociais e a participação ativa nas discussões sobre uma sociedade plural.

Durante o III EnCuS também estão previstos os lançamentos dos livros Como fabricar um gangsta: masculinidades negras nos videoclipes de Jay-Z e 50 Cent, de Daniel dos Santos; Traduzindo a África Queer, organizado por Caterina Rea, Clarisse Goulart Paradis e Izzie Madalena Santos Amancio; O efeito negro encantado: representações étnico-raciais na era Obama, de Márcio de Abreu; além dos livros Mulher Maravilha para Presidente! História, feminismos e mitologia nas histórias em quadrinhos, de Savio Queiroz Lima, e Lesbianidades plurais: abordagens e epistemologias sapatonas, organizado por Mayana Rocha Soares, Thaís Faria e Simone Brandão (veja release sobre o lançamento de livros).

 Programação completa

III ENCUS – Encontro do Núcleo de Pesquisa e Extensão em Culturas, Gêneros e Sexualidades

Inscrições no www.encus.ufba.br – a partir do dia 15 de abril

 16 de maio – manhã

 9h às 11h30

Sala:  407 – PAF 5 – Campus Ondina – UFBA

Oficina-Ebó-ritual – coletiva de práticas percussivas para corpas-mulheres

Coordenação: Sanara Rocha

Resumo: Através de exercícios rítmico-percussivos e da socialização das narrativas de mulheres que subvertem uma hegemonia masculina no tambor sagrado, pretende-se iniciar sujeitas auto identificadas mulheres no universo da percussão, como possibilidade de reinvenção de uma tradição e para construção de novas poéticas femininas.

 9h às 11h30

Sala: 404 – PAF 5 – Campus Ondina – UFBA

Roda de conversa: Contra narrativas trans e travestis e caminhos de saúde

Coordenação: Caio Moscovits

Resumo: Objetivo é o de pensar em contra narrativas trans e travestis no âmbito da Saúde Coletiva, partindo de uma reflexão acerca do papel das redes de auxílio mútuo na superação de precarizações em saúde e tomando a identidade de gênero como um determinante social.

 16 de maio – tarde

Local: auditório do Pavilhão de Aulas V – Campus de Ondina

 13h30 – Apresentação do NUCUS e boas vindas – Leandro Colling

 14h às 17h – Mesa redonda: Desafios da produção de conhecimentos dissidentes no Brasil da atualidade

Coordenação: Yuna Vitória

Marcelo de Troi – Da ciência moderna aos saberes dissidentes: a ciência como refúgio em tempos de autoritarismo

Naiade Bianchi – Conhecimento lésbico: um olhar decolonial sobre visibilidade na ciência

Júlio César Sanches – Conservadorismo e mídia no Brasil da atualidade

 17h às 18h30 – Lançamento de livros e bate-papo com pessoas autoras

Coordenação: Gilmaro Nogueira

 18h30 às 21h – Mesa-redonda: Como construir e/ou consolidar o campo progressista em prol das questões de gênero e sexualidade no Brasil

Coordenação: Matheus Santos

Marília Lira – Liberdade é não ter medo: análise do panorama político e subjetivo acerca das eleições presidenciais de 2018

Carla Freitas – Gênero, sexualidade, infância e educação: impactos da minha produção dissertativa em uma comunidade escolar pós-eleição 2018

Djalma Thürler – Dramaturgia monstruosa: relato de experiência sobre a montagem de “Blue guy”

 Dia 17 de maio – manhã

 9h às 11h30 – Roda de conversa: Sapatonices, afetividades e interseccionalidade

Sala: 407 – PAF 5 – Campus Ondina – UFBA

Coordenação: Linha de Lesbianidades, Interseccionalidades e Feminismos

Resumo: Convidamos as manas, amigas, parceiras para um momento de compartilhamento, uma conversa sobre como os atravessamentos de raça, trans/cisgeneridade, capacidade, classe informam nossos desejos nossos afetos, amores, desejos, nossa solidão e nossos encontros.

 9h às 11h30 – Roda de conversa: Experiências trans, travestis, intersexo na universidade

Sala: 404 – PAF 5 – Campus Ondina – UFBA

Coordenação: Linha de Estudos Trans, Travestis e Intersexo

Resumo: Essa roda convida pessoas trans, travestis, intersexo para compartilhar experiências e estratégias que tenham relação com suas vidas, com a produção acadêmica e ativista, entre outras questões.

 Dia 17 de maio – tarde:

Local: auditório do Pavilhão de Aulas V – Campus de Ondina

 14h às 17h30 – Mesa-redonda: Interseccionalidade e conhecimentos dissidentes

Coordenação: Xan Marçall

Ramon Fontes – Hiversus em B♭(si bemol).

Mayana Rocha Soares – Cuierlombismo literário como epistemologia preta sapatão

Paulo César Garcia – Corpos possíveis e as intersecções de gênerxs em relatos da literatura e da dramaturgia

Gilmaro Nogueira – Violências contra pessoas trans na infância

 18h30 – Leitura dramática do texto Da filosofia como modo superior de dar o cu, com Djalma Thürler

 22h – Festa de encerramento (shows, performances, DJ)

Local: Èvoé casa de criação – Largo dos Aflitos, 3, Centro, Salvador

R$ 5 (cinco reais)

SERVIÇO

O quê: III ENCUS – Encontro do Núcleo de Pesquisa e Extensão em Culturas, Gêneros e Sexualidades

Quando: 16 e 17 de maio de 2019 (quinta e sexta)

Onde: PAF V – Campus Ondina – Universidade Federal da Bahia (Salvador)

Inscrições: www.encus.ufba.br – a partir do dia 15 de abril