I Aquenda de Comunicação, Gêneros e Sexualidades começa amanhã, na Fabico

Comportamento, Social
1 de agosto de 2018
por Genilson Coutinho

O I Aquenda de Comunicação, Gêneros e Sexualidades acontecerá esta semana, na Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (Fabico), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mais de 150 pesquisadores de todo o país são esperados em Porto Alegre, entre os dias 1, 2 e 3 de agosto. A programação do evento inclui palestras e grupos de trabalho, com a apresentação de pesquisas contemporâneas que têm sido desenvolvidas no campo. O evento é organizado pelo núcleo de estudos Aquenda, promovido pela UFRGS, e tem o apoio da Universidade Federal de Santa Marina (UFSM), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e da Unisinos. As inscrições estão encerradas.

No pajubá, socioleto fruto da mistura de línguas africanas como o ioruba e o kimbundô, difundido entre povos de santo, travestis e gírias LGBTQ, o termo aquendar possui um significado polissêmico. Em primeira instância, diz respeito ao ato sexual, a paquera, ao “pegar de jeito”; pode, também, sugerir a tática de “aquendar a neca” entre travestis, mulheres trans e drag queens. Por extensão, também indica “chamar a atenção”, “olhar”, “observar”, “pegar”, “mexer”, “provocar movimento”.

É com a proposta de movimentar metodologias, aportes teóricos, objetos de estudos, bem como a produção de conhecimento e o pensamento comunicacional atravessado, rasurado, sexualizado, generificado, profanado pelos estudos feministas, queer, das sexualidades, de raça e de gênero que o evento será realizado. As atividades estão em consonância com o expoente crescimento da preocupação da área da Comunicação com os estudos de gênero, corpos e sexualidades, que têm se refletido na produção de artigos, livros, ensaios e, principalmente, em uma elevada produção de dissertações e teses nos mais de 40 programas de pós-graduação em Comunicação do país. Busca-se assim alargar os horizontes sobre como as práticas e os discursos sócio-históricos, sejam eles de ordem midiática ou científica, tiveram e ainda têm responsabilidade sobre a produção e a precarização de nossas vidas corporificadas.

Programação

01/08/2018 – Quarta-feira

18h – Credenciamento no saguão da FABICO/UFRGS

19h – Conferência de abertura (Auditório 1 – Fabico)

Comunicação, Gêneros e Sexualidades: por uma historiografia critico-reflexiva.
Prof. Dr. Denilson Lopes (UFRJ) – Por uma historiografia queer das sensações;
Prof. Dra. Ana Carolina Escosteguy (UFSM) – Mídia e Gênero: uma narrativa crítico-reflexiva;

02/08/2018 – Quinta-feira
8h30 – Credenciamento no saguão da FABICO/UFRGS;

9h30 – MESA: Encontros possíveis, diálogos necessários (Auditório I da Fabico)
Prof. Dra. Paula Sandrine Machado (UFRGS)
Prof. Dr. Fernando de Figueiredo Bailero (UFSM)
14h00 – 18h00 – Apresentação de artigos nos grupos de trabalho (Salas de aulas da Fabico)
19h00 – MESA – Aquendando o campo da comunicação (Auditório I da Fabico)
Prof. Dra. Márcia Veiga (Unisinos) – Gênero e comunicação: desafios epistemológicos do campo;

Me. Tainan Tomazetti (UFRGS) – Cartografia dissidente: os estudos de gênero nas pesquisas em comunicação;

Me. Dieison Marconi (UFRGS) – Inflexões astuciosas: notas malandras para pensar os estudos em comunicação e teorias queer no Brasil.

Caio Ramos (UFRGS) – Corpos (trans)formados no cinema
03/08/2018 – Sexta-feira
8h30 – Credenciamento no saguão da FABICO/UFRGS;

9h30 – MESA: Aquendando o campo da comunicação (Auditório I da Fabico)
Dra. Pâmela Stocker (UFRGS) – Sentidos em disputa: a relação jornalismo e leitores na perspectiva de gênero;

Me. Alisson Machado (UFSM) – Itinerários da fé: trajetórias entre o Ilê e as redes sociais digitais;

Prof. Me. Fernanda Nascimento (UFSC) – Jornalismo e Gênero: uma experiência na prática de ensino

14h00 – 18h00 – Apresentação de artigos nos grupos de trabalho (Salas de aulas da Fabico)