Hugo Porto reúne em livro poemas de sucesso no instagram

Literatura, No Circuito
23 de agosto de 2020
por Genilson Coutinho
Foto Gabriel Alencar




Sete anos após lançar “Bóris, meu amigo gay”, sucesso de vendas pela Livraria Cultura, o escritor baiano Hugo Porto retorna à produção literária com o livro “Amor, e eu com isso?”, com pré-lançamento marcado para 31 de agosto, no qual faz uma costura textual entre seus poemas publicados no Instagram e mensagens que sugerem ao leitor um exercício de racionalização e autoconhecimento. A ideia é explorar a afetividade e a individualidade das pessoas, por meio de provocações sobre a subjetivação poética de si, propondo novas dinâmicas e perspectivas objetivas de compreensão da vida e das realidades possíveis nas relações humanas.
Neto do escritor, poeta e membro da Academia Rio Grandense de Letras, João Justiniano da Fonseca, o atual diretor-executivo numa startup de telemedicina viu na quarentena a oportunidade de retomar um projeto antigo em seu perfil pessoal no Instagram. Em meio ao isolamento social, Hugo passou a postar seus textos poéticos e se surpreendeu com a interação positiva do público nas redes em forma de comentários e mensagens diretas, além de atrair o engajamento de diversos artistas na divulgação de sua obra.
Ao dar início a essa troca de ideias, descobriu, na prática, um trabalho de valor social de extrema relevância.
Após meses dedicados a dar suporte emocional a pessoas que afirmam ter encontrado em seus versos conforto e direção, como mulheres em relacionamentos abusivos, pessoas com quadros graves de depressão, homens gays em relacionamentos héteros infelizes, entre tantos outros casos de vulnerabilidade emocional, Hugo descobriu na ideia de um livro uma forma de utilizar sua narrativa poética e racional como um convite às reflexões e lógicas utilizadas para a construção de sua obra. O livro foi finalizado em dezenove dias, mesmo após o escritor ser acometido de sintomas e descobrir que estava infectado com o novo Corona Vírus.
“Quero fazer as pessoas pararem e olharem atenciosamente para si, prestarem atenção num discurso racional, positivo e de concretização de uma visão mais benéfica delas mesmas”, explica Hugo, sobre uma das muitas questões existenciais trabalhadas de forma amorosa na nova publicação, e dirigidas às conclusões dos próprios leitores.
Visite: https://www.instagram.com/hugo_porto

Deixe seu comentário

Sem comentários, seja o primeiro.