Hoje (20) tem debate na programação da Mostra Possíveis Sexualidades

Sem categoria
20 de outubro de 2012
por Genilson Coutinho


A programação da V Mostra Possíveis Sexualidades segue hoje com debate sobre o tema Se Deus é menina e menino, às 14h, no Conjunto Caixa Cultural, na Rua Carlos Gomes, Dois de Julho. Os debatedores são Marcelo Souza Brito, do Coletivo Cruéis Tentadores, e que recebeu o prêmio Braskem de Teatro na Categoria Revelação 2006 pelo espetáculo “Guilda”, e Tiago Duque, doutorando em ciências sociais pela Universidade de Campinas (Unicamp) e mestre em sociologia pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

A mesa discute o valor da masculinidade em mulheres lésbicas e da feminilidade em homens gays. De que modo tais assunções identitárias podem ser encaradas com uma forma de questionar a norma e clamar por respeito à diversidade? Como certos indivíduos vão além da simples assunção de clichês do masculino e feminino para uma verdadeira superação das tão marcadas dicotomias genérico-sexuais? Será assim abordada a tênue fronteira entre o reforço de determinados preconceitos (a “lésbica machona” e o “viado fresco”) e a proposta de uma nova relação com usuais expectativas e parâmetros relativos aos gêneros.

Ainda no Conjunto Caixa Cultural, às 16h, tem o filme Costa brava (Marta Balletbó-Coll, Espanha, 1995, 95 minutos). Na história, uma guia turística de Barcelona e uma engenheira sísmica criada em Boston procuram juntas a felicidade. Às 18h, tem exibição do filme 80 Dias (Jon Garaño & José María Goenaga, Espanha, 2010, 104 minutos). Em 80 Dias, a vida de uma senhora casada renova-se ao reencontrar uma amiga da juventude. A descoberta madura do amor lésbico entre Axun e Maite continua, no entanto, limitada pelas convenções sociais. Às 20h, tem exibição do filme argentino Ausente (Marco Berger, Argentina, 2011, 87 minutos). Interessado em seu professor de educação física, um adolescente arquiteta uma maneira de se aproximar dele. O filme trabalha com a tensão crescente entre os personagens, invertendo a abordagem habitual sobre abuso em relacionamentos intergeracionais.

A curadoria do evento é assinada pelo professor e doutor em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia, Rodrigo Barreto, que divide com a produtora cultural Fernanda Bezerra a idealização do projeto. A V Mostra contou com a colaboração de Alberto Tuá, gestor cultural do Instituto Cervantes.