Grupo Gay da Bahia dá ‘troféu pau de sebo’ a atriz Bibi Ferreira

Notícias
16 de março de 2016
por Genilson Coutinho

Luiz Mott elaborou a lista/ Foto: Genilson Coutinho

O Grupo Gay da Bahia (GGB) divulgou, pelo 25º ano, suas listas com os agraciados com o Troféu Pau de Sebo e o Triângulo Rosa a 53 nomes que estão na lista divulgada na última terça-feira (15).

O Pau de Sebo é destinado aos inimigos dos gays. É uma referência à brincadeira de subir no pau lambuzado para conseguir pegar o prêmio. “Por mais que queiram espezinhar os gays e destruir o movimento de libertação homossexual, nunca chegam a seu objetivo, caindo e se lambuzando no pau de sebo da intolerância”, diz o fundador do GGB, antropólogo Luiz Mott.

O Troféu Triângulo Rosa relembra o distintivo utilizado pelos nazistas nos campos de concentração para identificar os prisioneiros homossexuais. Hoje o Triângulo Rosa tornou-se o símbolo internacional do orgulho gay LGBT.

Na lista dos inimigos do gays estão :  A Igreja Presbiteriana do Brasil; Complexo Militar de Quitaúna, em Osasco, a atriz Bibi Ferreira, restaurantes e shoppings centers

Já o Triângulo Rosa é para os amigos dos LGBT dentre eles, o  Procurador Geral da República, Rodrigo Janot; o Bispo Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus.

Edir e Janot receberam o Troféu Triângulo Rosa

Segundo Luiz Mott, fundador do Grupo Gay da Bahia o Troféu Pau de Sebo resgata uma tradição irreverente  do folclore brasileiro para mostrar o ridículo de ser inimigo dos LGBT: “Mesmo que esperneiem, aumenta a cada ano o número dos gays assumidos e o apoio dos simpatizantes, além das garantias legais a favor de nossa cidadania.Prova disso é que o número de simpatizantes homenageados (37) é sempre superior aos homofóbicos (16)”.

Na lista os homens prevalecem nas duas categorias: 9 homens simpatizantes  para 5 mulheres e 3 homofóbicos para duas  do sexo feminino.

Bibi Fereira também foi lembrada / Foto : Genilson Coutinho

Confira a lista:

Troféu Triângulo Rosa aos amigos dos LGBT

  1. Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, pelo parecer enviado ao Supremo Tribunal Federal dando ao Congresso Nacional prazo razoável para concluir a votação de projeto de criminalização da homo/transfobia; Desembargadora Joeci Machado Camargo, por refutar vereadores evangélicos de Curitiba que negavam a condição legal de casamento de LGBT em cerimônia de casamento coletivo; Ministério Público da Paraíba, através da Promotoria de Justiça de Sapé, por pedir o afastamento e exoneração de duas diretoras de Escola Estadual, por preconceito e homofobia contra estudantes lésbica e transexual.
  2. Bispo Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus, por declarar que “Jesus incriminou os religiosos hipócritas, não os gays. A IURD sempre aceitou e aceita todos os homossexuais como acolhe todo ser humano do jeito que é”; INRI, que diz ser e se veste como Cristo Reencarnado, por declarar “A opção sexual do ser humano é uma questão de foro íntimo; cabe a cada um, e somente a si, decidir com quem se relaciona.”
  3. Ministério Público Federal de Volta Redonda, RJ, pelo empenho na apuração de casos de homofobia contra estudantes locais; 2ª Vara Federal do Ministério Público de Natal, por condenar internauta que ameaçou de morte ao deputado Jean Wylys; Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos LGBT – CNCD/LGBT, pela portaria que garante o uso do nome social e uso de banheiros femininos por transexuais e travestis.
  4. Câmara Municipal e 3ª Vara Cível da Comarca de Macapá, AP, a primeira capital da Amazônia a reconhecer o direito do nome social de transexuais e travestis; Câmara Municipal de Londrina, PR, pela celebração do Dia Nacional Contra a Homofobia; 59º Festival Folclórico do Amazonas pela apresentação de cordéis e humor contra homofobia; OAB/Amazonas, pela realização do 2º Casamento Coletivo de 45 casais LGBT.
  5. Companhia Aérea GOL pela inclusão de casal gay na campanha do Dia das Mães; O Boticário pela inclusão de casais gays na propaganda do Dia dos Namorados; Vale Fértil do Paraná (azeitonas) pela publicidade com casal gay; Sonho de Valsa pelo vídeo com beijo lésbico; Motorola pela campanha “Escolha o Amor”; Leite de Rosas pela inclusão em publicidade de casais gays e lésbicas; Mate Leão por defender o beijo gay nas novelas; Avon, por ter convidado cantora transexual como garota-propaganda; OpusMúltipla, de Curitiba, pela  campanha “Igualdade na Veia”, contra a proibição de gays doarem sangue; Master Comunicação de Curitiba pela campanha de prevenção de DST/Aids para gays; Lola Cosmetics, pela campanha publicitária protagonizada por uma mulher trans; Uber do Distrito Federal, pelo patrocínio à 18ª Parada do Orgulho LGBTS de Brasília; Editora Metanoia, RJ,  por seu engajamento na publicação de literatura LGBT de ficção e de não-ficção; Sorveteria Me Gusta Picolés Artesanais, SP, por pedir desculpas pela discriminação homofóbica de um funcionário contra um casal gay.
  6. Liliane Simões Maestrini, “Lili”, medalhista de bronze no Campeonato Mundial de vôlei de praia de 2013, por assumir e tornar pública sua festa de casamento com a jogadora Larissa França.
  7. Galvão Bueno e Pedro Bial por se deixarem fotografar dando “selinho” nos bastidores de especial da Globo; Atores Bruno Gagliasso e João Vicente pelo beijo na boca, por desconstruir o uso de saia por homens e contradizer a homofobia de seus críticos; cantor Nader por representar romance gay no clipe “Quem Disse?”
  8. Repórter Gabriela Moreira, em entrevista ao vivo à ESPN, por bronquear ao vivo torcedor do Palmeiras que chamou os sãopaulinos de bicha; Atriz Giovanna Antonelli, por defender personagem bissexual na novela Em Família: “preconceito não está com nada. Tem que respeitar o amor e a vontade dos outros”.
  9. Fernanda Lima, do programa Amor e Sexo, por sua postura gay friendly e feminista; Programa Porta dos Fundos, pelo humor politicamente correto com a comunidade LGBT; Humorista Marcius Melhem responsável pelo novo “Zorra”, da Globo, por defender que “o humor tem a obrigação de adotar posturas progressistas e tomar posições, excluindo piadas com conteúdo homofóbico. Vamos ridicularizar quem é homofóbico.”
  10. Prepara NEM, RJ,cursinho preparatório gratuito para o ENEM voltado a travestis e transexuais.

  Troféu PAU DE SEBO aos inimigos dos LGBT

  1. Igreja Presbiteriana do Brasil por romper com a mesma denominação dos Estados Unidos, condenando a celebração de casamentos entre pessoas do mesmo sexo.
  2. Padre Cleidimar Moreira, de Goiânia, por declarar que homossexualidade é doença e defender a cura gay.
  3. Complexo Militar de Quitaúna, em Osasco, SP por discriminar à transexual M.L., 18 anos, que teve fotos e dados pessoais divulgados por um Cabo na internet, após passar pelo processo de alistamento militar.
  4. Presídios Evaristo de Moraes, Esmeraldino Bandeira, Instituto Penal Plácido Sá Carvalho e Alfredo Tranjan no Bangu 2, RJ, pelos abusos, discriminações e torturas cometidos contra travestis e transexuais.
  5. Universidade Estácio de Sá, campi Norte Shopping e Centro Integrado de Educação Profissional de Duque de Caxias, RJ, por não aceitar o nome social e impedir uso de sanitário feminino por travestis e transexuais no exame do ENEM.
  6. Diretora da Escola Estadual Monsenhor Odilon Alves Pedroza, Sapé, PB, por negar matrícula e discriminar um transexual de 15 anos e lésbica de 18anos; Colégio Anglo Leonardo da Vinci, SP, por demitir professora de filosofia que assumiu sua transexualidade.
  7. Atriz Bibi Ferreira por “não achar bom” a presença do casal lésbico Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg na novela Babilônia; Cantor Cesar Menotti pela crítica ao beijo de Bruno Gagliasso e João Vicente.
  8. 21 funcionários do Shopping Barra, Salvador, pelo abaixo-assinado tentando impedir que uma colega travesti de lanchonete do local, usasse o sanitário feminino; Shopping Center 3, SP, por impedir a transexuais ouso do banheiro feminino; Shopping Boulevard Strip Center, Porto Alegre, pelo mau atendimento à agressão física de que foi vítima o artista Rogério Nazari, 64, no sanitário do shopping; Restaurante Shogá Japanese Food, SP, por negar a um casal gay a promoção concedida a heterossexuais; Dona de restaurante na Baixada Santista por ter expulsado do recinto casal gay que trocava carícias.
  9. Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Santo André, SP, em Sacadura Cabral na Av. Prestes Maia, por discriminar travesti recusando o médico chamá-la pelo nome social e o 4º Distrito Policial por não registrar boletim de ocorrência.
  10. Deputado Eros Biondini, PROS/MG, pelo projeto contra adoção de nome social por transgêneros nas escolas; Prof. José Marcos Rodrigues Vieira, da Faculdade de Direito da UFMG, por declarações homofóbicas em sala de aula.