GGB oferece denúncia-crime contra pastor que promete cura gay na internet

Notícias
26 de fevereiro de 2016
por Genilson Coutinho

Folheto circula livremente nas rede sociais.

O Grupo Gay da Bahia (GGB) ofereceu uma denúncia-crime ao Ministério Público contra o pastor Claudemiro Soares, que tem causado reboliço nas redes sociais, nos últimos dias, pela inusitada oferta de “cursos” para ensinar homossexuais a se curarem da sua orientação sexual, bem como a ensinar pessoas a prevenirem a homossexualidade. Segundo o Grupo, a abordagem trata a homossexualidade como uma doença, o que negativiza a imagem da comunidade LGBT. Confira na íntegra a carta endereçada ao procurador-chefe.

Veja a integra do documento:

Apresentação de denúncia crime contra Professor CLAUDEMIRO SOARES.

Senhor Procurador-chefe.

Cumprimentando-o respeitosamente, o Grupo Gay da Bahia (GGB), entidade da sociedade civil de direito privado, com sede e foro á Ladeira de São Miguel, 24 – Centro Histórico, 40.010.025 – Salvador, Bahia., registrada sob o CNPJ 13.220.876.0001/95, neste ato representado pelo seu presidente, sr. Marcelo Ferreira de Cerqueira, que no uso de suas obrigações estatutárias vem oferecer denúncia crime contra o pastor prof. Claudemiro Soares, residente em Brasília Distrito Federal.

Dos Fatos – O suposto pastor  professor vem se utilizado da distribuição de pôster nas redes sociais e internet para promover um instrumento denominado “Curso intensivo. Homossexualismo, prevenção, tratamento & cura” . Educação para famílias, educadores a luz da Bíblia e da ciência.  Consideramos  que esse tipo de engenho além de possuir grave e aviltante conteúdo homofobico, fere os Direitos Humanos, Coletivos e Difusos dos Cidadãos.

Consideramos ainda que a homossexualidade é uma variável saudável da sexualidade humana, constituindo-se como uma orientação sexual, não sendo a pessoa homossexual portadora de nenhum tipo de patologia, e dessa forma esses indivíduos não poderão passar por nenhum processo clinico, físico ou psicológico que seja considerado como cura ou tratamento. Resolução do Conselho Federal de Psicologia nº 1/99, de 23 de março de 1999, que estabelece normas de atuação para os psicólogos em relação à questão da orientação sexual, proibindo qualquer tipo de processo que possa ser induzido cura da homossexualidade, reconhecendo tratar-se de uma orientação sexual saudável.  Curar LGBTs é charlatanismo.

Consideramos grave a citação no referido material de divulgação do curso ( em anexo) ” Conteúdos chancelados pelos Ministérios Públicos Federal e do Distrito Federal e Territórios,  assim, solicitamos  apuração em caráter de urgência   quais são os materiais e conteúdos que foram chancelados pelos órgãos para serem usados na cura de homossexuais. Consideramos grave a campanha caluniosa que esse senhor engendrou contra os homossexuais, usando as mídias sociais para disseminar preconceito e homofobia.

Considerando que o Grupo Gay da Bahia (GGB) recebeu diversas denúncias por meio de mensagem de e-mail de diferentes partes do Brasil, enviadas por homossexuais que se sentiram constrangidos em seu direito de orientação sexual  ao deparar-se com o referido conteúdo difamatório, falso, caluniador e extremamente homofobico depreciador da pessoa humana LGBT.

Diante dos fatos apresentados, vimos oferecer esta denúncia na forma de queixa-crime, contra o pastor professor Claudemiro Soares, para apuração e devidas providências com base na Lei.