Gay foi herói de tragédia em cafeteria de Sydney

Comportamento, Social
18 de dezembro de 2014
por Genilson Coutinho

bay

O gerente da cafeteria Lindt Chocolat Cafe que tornou-se palco de momentos aflição na Austrália, Tori Johnson, foi enterrado como herói nesta terça-feira (16). Milhares de pessoas prestaram homenagem depositando flores nas entrada do estabelecimento.

Johnson, que era homossexual, tinha 34 anos e vivia há 14 com o companheiro Thomas Zinn, tornou-se um dos heróis do episódio ao partir para cima do sequestrador Man Haron Monis para tentar desarmá-lo, aproveitando-se de um momento de distração do radical iraniano.

A atitude que custou sua vida também permitiu que seis reféns fugissem do cativeiro imposto pelo o islamista. “Funcionários e todos os clientes  disseram que ele era um bom homem, um homem amável. Ele também era um homem gay”, disse o jornal Huffington Post.

Em comunicado, Thomas e a família de Johnson declararam orgulho da atitude do rapaz. “Estamos muito orgulhosos do nosso belo rapaz Tori, que se foi desta terra, mas sempre estará em nossas memórias como o mais incrível parceiro de vida, filho e irmão que nós poderíamos desejar”.