Funerária dos EUA é acusada de se negar a cremar corpo de idoso gay

Notícias
5 de maio de 2017
por Genilson Coutinho

Robert Huskey e seu marido John Zawadski – John Gaspari / AP

Uma funenária no sul do Mississipi, nos Estados Unidos, está sendo processada por desistir de cremar um homem de 86 anos após descobrir que, em vida, ele era gay. Robert Huskey era casado com John Zawadski.

De acordo com a Corte do estado, a Picayune Funeral Home disse aos familiares de Huskey que a documentação para a cremação seria agilizada depois que o corpo chegasse no estabelecimento. No entanto, quando o sobrinho de Huskey enviou um formulário à funerária informando que John Zawadski era o marido do idoso, a cremação foi negada.

Segundo a acusação, o dono teria dito que não lidava com gente “desse tipo”. Após o episódio, a empresa foi acionada a partir de uma iniciativa da “Lambda Legal”, uma organização LGBT sem fins lucrativos.

Em entrevista à AFP, o marido de Huskey afirmou que se sentiu devastado quando a cremação do amado foi cancelada. Na ação, a defesa da funerária negou as acusações.