Fotógrafa Andrea Magnoni realiza oficina fotográfica exclusiva para pessoas trans

Notícias
14 de janeiro de 2016
por Genilson Coutinho
Foto: Andrea Magnoni | fotografado: Victor Valadares Summers

Foto: Andrea Magnoni | fotografado: Victor Valadares Summers

A foto-ativista Andrea Magnoni realiza em janeiro a oficina de fotografia TRANSformando o Olhar, uma oficina exclusiva para pessoas Trans, que acontecerá nos dias 25, 26, 27 e 29 de janeiro, das 13h às 18h, na Casa da Outra, no Politeama. Serão oferecidas 15 vagas, o curso tem duração de 20h e as inscrições seguem até o dia 24 deste mês, todas as atividades do projeto são gratuitas.

Cores e Flores para Tita é um conjunto de ações para questionar a naturalização das performances binárias, cis e hetronormativas de gênero,  onde a fotografia se torna uma ponte de acesso a informações, gerando arte, debate e dando voz às pessoas trans e travestis.

A Oficina TRANSformando o Olhar pretende ser um espaço não só de capacitação profissional da população trans, mas também de empoderamento dessas pessoas através de seu protagonismo político e artístico. Esta ação acontece justamente na Semana Nacional da Visibilidade Trans, e culminará com o debate “Ações Afirmativas e Visibilidade Trans”, que acontecerá das 18h30 as 20h30 no dia 29/01, logo após a conclusão da última aula da oficina.

A oficina de fotografia resultará na “Exposição Coletiva TRANSformando o Olhar” com imagens captadas durante o curso, retratando a vivência pessoal dos aprendizes. A curadoria da exposição é conjunta com cada aprendiz, são olhares plurais, de existências e resistências ímpares, pois cada vivência Trans é única. A exposição ficará em cartaz de 1º a 31 de março na Galeria Jayme Fygura no Teatro Gamboa Nova.

Estou muito feliz que Cores e Flores para Tita esteja sendo tão bem acolhido desde os primeiros passos pelo público trans, afinal, o projeto nasceu com a intenção de dar voz e visibilidade a essa população tão marginalizada. Que possamos falar com afeto e empatia sobre esse tema que ainda é tão relegado ao lugar do “exótico”, da “aberração” e do “pecado”, que possamos ser mais humanos e juntos lutarmos por equidade e respeito, diz Andrea Magnoni.

A oficina e exposição fazem parte do projeto Cores e Flores para Tita contemplado pelo edital Arte em Toda Parte II, da Fundação Gregório de Mattos e Prefeitura de Salvador, que além destas ações também realizará mais duas séries fotográficas abordando as feminilidades e não-binaridades de gênero, que será somada a ANDRO SALTO – ELES NÃO SÃO TODOS IGUAIS,  que abordou as masculinidades e foi realizada em 2015.

Juntas as três séries fotográficas serão expostas no Teatro Gregório de Matos, Centro Cultural da Barroquinha, Palacete das Artes Rodin, além de realizar uma mini- exposição itinerante por diversos locais da cidade, como shoppings, centros médicos e escolas, sempre com bate-papo sobre as expressões e identidades de gênero, assim como os problemas provocados pela transfobia nesses ambientes. Além das ações fotográficas, o projeto ainda contempla a realização de um curta documentário com os fotografados, com direção de Susan Kalik e codireção de Thiago Gomes. A produção de Cores e Flores para Tita é da Kalik Produções Artísticas.

SERVIÇO

OFICINA TRANSFORMANDO O OLHAR

(exclusiva para pessoas Trans)

Gratuita

25, 26, 27 e 29 de janeiro, das 13h às 18h

Casa da Outra, no Politeama.

Inscrições:  andreamagnoni.fotos@gmail.com