Flávia Alessandra e a filha Giulia Costa são madrinhas do Outubro Rosa 2019

Comportamento, Social
2 de outubro de 2019
por Genilson Coutinho

Crédito das fotos: Guilherme Lima / Fundação Laço Rosa

Mãe e filha, Flávia Alessandra e Giulia Costa, vestiram-se se rosa e se preparam para serem as madrinhas oficias do Outubro Rosa, ação realizada no Brasil pela Fundação Laço Rosa nesta quarta-feira (2). As atrizes irão subir ao corcovado, iluminar o Cristo Redentor de rosa, e em seguida, irão para a festa beneficente que será sediada no Fairmont Copacabana, e que pretende além de gerar arrecadação para a ONG, celebrar a iluminação que o monumento ganhará, como forma de alerta ao câncer de mama, doença que mais mata mulheres no mundo. Cada ano, a Laça Rosa briga e alerta para uma questão importante sobre o tema, e este ano, o alerta é para a importância de mudar a legislação brasileira, que hoje não garante estabilidade de emprego para pacientes com câncer.

 Mart’nália será a cantora oficial da festa, ela abriu mão de seu cachê e preparou uma apresentação especial para a ocasião. A cantora perdeu a mãe aos 54 anos, a cantora Anália Mendonça (seu nome inclusive é uma mistura dos nomes dos pais). Segundo o INCA só em 2018 foram constatados mais de 59.700 novos casos. A organização da festa esta à cargo do promoter Vinicius Belo, o projeto de decoração leva assinatura da renomada Patrícia Vaks. Entre as atrações da noite, além da sambista os dj’s Marcelinho da Lua e Dri Carvalho, e o músico Ryon, o artista já se apresentou no badalado verão de Ibiza, e em diversos hotspots do Brasil e do mundo. Solidariedade, sempre!

 Sobre a Fundação Laço Rosa

O câncer de mama é o tipo mais frequente nas mulheres brasileiras. E foi para ampará-las nesse momento difícil que, em 2011, nasceu a Fundação Laço Rosa — uma instituição sem fins lucrativos, fruto da emocionante história de vida de três irmãs, e que hoje se destaca não só no Brasil, mas internacionalmente, na disseminação da informação de qualidade, na influência de políticas públicas para o câncer de mama e na defesa de direitos de pacientes e resgate da autoestima.

Além do pioneiro Banco de Perucas Online — um projeto de doação gratuita de perucas pela internet para pacientes em quimioterapia, que já atendeu mais de 6 mil famílias — a Fundação está à frente de iniciativas como o programa Força na Peruca, um importante programa de qualificação profissional em perucaria, pioneiro no País, que já visitou seis cidades brasileiras formando mais de 200 alunos. Entre os programas mais recentes da Laço Rosa estão o Aconchego, programa de leitura de cartas em centros de quimioterapia; e o Fio a Fio, curso de moda e estilo.

Seu portal e seu canal no Youtube são plataformas de interatividade e fontes seguras para assuntos científicos relacionados ao câncer e comportamento feminino.  Além disso, integrante da FECCM (Frente Estadual de Combate ao Câncer de Mama do Estado do RJ), a Laço Rosa promove anualmente o Outubro Rosa com uma série de ações e também o “Fórum de Políticas para o Câncer de Mama (+ Encontro Estadual de Pacientes)”. Neste último, reúne pacientes, médicos e autoridades num sólido debate sobre os entraves para diagnóstico e tratamento do câncer de mama.

Em todo o mundo, o Outubro Rosa alerta formadores de opinião, imprensa e sociedade para essa causa tão nobre, mas precisamos ter em mente que os esforços são diários. Especialmente no Brasil, temos muitos desafios, por isso este ano decidimos chamar atenção para como o mercado de trabalho se comporta diante do diagnóstico“, destaca Marcelle Medeiros, presidente da Laço Rosa, ressaltando a PL 8057/2017, que aborda a estabilidade de emprego de um ano nesses casos, e inclusive motivou o mais recente projeto da Laço Rosa, CONTRATADA (www.fundacaolacorosa.com/contratada).