FGM lança edição 2015 dos editais municipais na próxima terça-feira (18)

No Circuito, Serviços
17 de agosto de 2015
por Genilson Coutinho

O_Malandro_nas_Ruas_ArteEmTodaParte

Histórico – Desde 2013 a Prefeitura vem lançando edições anuais dos editais municipais de cultura, com o objetivo de fortalecer a identidade e diversidade cultural de Salvador, bem como ampliar o acesso da população aos recursos públicos para viabilização de ações culturais em todas as áreas da cidade.

No primeiro ano, foi lançado o edital Arte em Toda Parte, que disponibilizou o montante de R$1,2 milhão e viabilizou a realização de 40 projetos, divididos em dez categorias: Artes Visuais, Audiovisual, Circo, Culturas Identitárias, Culturas Populares, Dança, Festivais, Teatro, Música e Literatura. Cada proposta recebeu R$30 mil. Cerca de 60 bairros de todas as regiões de Salvador receberam mais de 1300 atividades culturais, atendendo um público de cerca de 50 mil pessoas.

Conforme planejado pela Prefeitura, a cada ano o edital recebe um incremento de R$1,2 milhão até 2016. Assim, no ano passado, os recursos alcançaram o valor de R$2,4 milhões, o que possibilitou o aumento na margem dos orçamentos dos projetos que ficou entre R$30 mil e R$100 mil. A Fotografia foi adicionada às categorias anteriores, totalizando 11 grupos temáticos. Dessa vez, 37 projetos foram realizados divididos em 77 bairros e o público total passou dos 72 mil espectadores.

Em 2014, foram lançados também o edital Arte Todo Dia e Arte na TV. O primeiro, com recursos de R$500 mil, viabilizou a realização de 28 propostas em 43 bairros, alcançando um público de mais de 13 mil pessoas.

Já o Arte na TV foi resultado da parceria entre a Fundação Gregório de Mattos e a Agência Nacional do Cinema (Ancine /MinC). A ação possibilitou a produção independente de obras audiovisuais seriadas com finalidade comercial e destinadas à exibição inicial em televisão, sendo três obras na modalidade documentário e uma ficção. Os recursos liberados totalizaram R$1,5 milhão, sendo que R$1 milhão foi aportado pelo Fundo Setorial do Audiovisual da Ancine e R$500 mil do orçamento direto da FGM.