Festival Internacional da Diversidade Sexual e de Gênero de Goiás recebe inscrições

Notícias
22 de março de 2016
por Genilson Coutinho

As novidades do nosso festival não param! Roberto Muniz Dias comparecerá ao festival para o lançamento do seu livro “Trilogia do Desejo” e participar do bate papo “Literatura, Cinema e Diversidade Sexual”. Roberto Muniz Dias é romancista, dramaturgo, contista, poeta, artista plástico e mestre em Literatura pela UNB (Universidade de Brasília). Também formado em Direito e Letras Português/Inglês. Foi premiado pela Fundação Monsenhor Chaves com menção honrosa pela obra “Adeus Aleto”. Publicou ainda “Um Buquê Improvisado”, “O Príncipe – O Mocinho ou o Herói podem ser Gays”; Errorragia: contos, crônicas e inseguranças; Urânios; A teia de Germano; Trilogia do desejo (coletânea de romances). Como dramaturgo, escreveu a peça UMA CAMA QUEBRADA, cuja leitura dramática foi realizada em São Paulo, no auditório da Secretaria de Cultura, e no 23º Festival Mix Brasil. Recentemente foi premiado pela FCP (Fundação cultural do Pará) com o texto teatral AS DIVINAS MÃOS DE ADAM como melhor texto teatral. É autor ainda da peça, não publicada, A VOLTA DO COMETA. Resumo do livro: A TRILOGIA DO DESEJO é uma coletânea que reúne os três primeiros romances do escritor Roberto Muniz Dias. Os personagens, na maioria sem nomes, juntam-se nestas histórias que os unem pela descrição psicológica repetida nos três romances. O fio condutor desta pisque plural é o desejo; o desejo pela vida, pelo sexo, pela descoberta, pela entrega. As histórias compõem o que se chama de um romance de formação (Bildungsroman): um homem se transforma físico, moral, psicológica, estética e socialmente durante sua própria trajetória. Os protagonistas são pessoas perturbadas por uma justificativa de seu desejo seja na boemia, na monogamia ou na permissão da reinvenção. Nesta trilogia ADEUS A ALETO, UM BUQUÊ IMPROVISADO e URÂNIOS subsistem numa tentativa de se criar um espaço físico para os personagens psicológicos de Roberto Muniz Dias. #filmmaking #filmfestival #gay #gaycinema #gayfestival #gayfilm #lgbt #lgbtq #lgbtcinema #lgbtfilm #queer #queerfilm #queercinema #libro #book #livro #literatura

A photo posted by Festival DIGO (@festdigo) on

 

 

O I Festival Internacional da diversidade sexual e de gênero de goiás (Digo) ocorre em maio  de 2016 – GOIÂNIA. O festival de curtas metragens tem por objetivo estimular e promover a conscientização do público, no que tange o respeito integral aos direitos humanos e a inclusão das minorias. O evento é pioneiro no centro-oeste brasileiro, por isso DIGO, que Goiás – terra do pequi e das Cavalhadas será destaque mundial do cinema voltado para a diversidade.

De acordo com a organização do festival, a proposta é evidenciar a 7ª arte e suas cores pautada na luta pelos direitos humanos. Além disso, oportunizar todo tipo de manifestação artística gerando a autoestima dos indivíduos envolvidos agregando: diversidade, inovação e amor sem preconceitos ou restrições.

O escritor Roberto Muniz será um dos convidados

O projeto articula audiovisual, educação e tecnologias para ampliar o universo da expressão e da percepção estética da diversidade brasileira, propondo abordar não só a sexualidade, mas incorporar o sentido de quem são estas pessoas e quais são os seus dramas. Assim, iremos promover as questões relacionadas a diversidade sexual, com foco sempre no respeito integral.

Nos 3 dias do DIGO serão mostras paralelas e competitivas. Sendo que somente os filmes escolhidos pelo júri oficial e júri popular receberão o troféu DIGO. Ainda está previsto a realização de debates, após a exibição dos filmes para dialogarmos com as temáticas que envolvam a diversidade sexual e a de gênero.

 

Inscrições neste link.