Festival da Primavera 2018 marca nova estação com atividades até dia 30

Música, No Circuito
14 de setembro de 2018
por Genilson Coutinho

Um evento cada vez mais diversificado para celebrar com estilo a estação mais florida do ano na capital baiana. Promovido pela Prefeitura, o Festival da Primavera chega à sexta edição em 2018 e traz muito mais atrações e novidades em 15 dias de programação espalhada em 21 localidades da cidade. As atividades do Festival – um dos principais do Calendário Oficial de Eventos de Salvador – já começam neste sábado (15). Os detalhes da ação foram apresentados em coletiva realizada nesta sexta-feira (14), no Centro Cultural da Câmara.

Estiveram na ocasião o presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington; os secretários Marcus Passos (Ordem Pública) e Geraldo Júnior (Trabalho, Esporte e Lazer); o presidente da Fundação Gregório de Mattos (FGM), Fernando Guerreiro; e o subsecretário de Cultura e Turismo (Secult), Cristian Cardoso, além de outras autoridades e imprensa. Como nas demais edições, o Festival da Primavera segue o intuito de diversificar e descentralizar as atividades, priorizando a ocupação dos espaços públicos.
Dentre as novidades este ano estão a mudança da Volta no Dique e da Maratona Salvador para o mês de setembro; a realização do Rei e Rainha do Mar e da 1ª Primavera no Mar, em São Tomé de Paripe; a 1ª Festa San Gennaro, no Rio Vermelho; a participação dos Espaços Boca de Brasa e mais espaço para atividades esportivas. Já no quesito shows, um dos destaques é a apresentação do cantor Lenine, no dia 22, quando a estação das flores entra oficialmente em ação. A programação completa já está disponível no site www.festivaldaprimavera.salvador.ba.gov.br.
Reflexos – De acordo com o presidente da Saltur, o Festival da Primavera já é um evento consolidado e traz diversos outros benefícios para a cidade. “(O Festival) vem se somar a todas as outras atividades, desenvolvidas ao longo do ano, movimentando a economia da cidade. As pessoas costumam brincar que o soteropolitano gosta muito de festa e todos podem ver na programação que tem festa, sim, mas tem corrida, tem bicicleta, tem toda a parte musical e tudo isso atrai visitantes para Salvador. Com isso, estamos ativando restaurantes, ambulantes, enfim, todas as atividades da economia criativa”, relatou Edington.
Fernando Guerreiro salientou que o Festival reforça a intensa programação cultural que ocorre na capital durante todo o ano. “Temos exposições, oficinas, cursos e espetáculos teatrais e musicais acontecendo em vários pontos da cidade. E o mais importante: descentralizando o apoio à cultura. É um movimento bastante amplo”, pontuou o presidente da FGM.
A ampliação do espaço para as atividades esportivas também foi destacado pelo secretário Geraldo Júnior. “Já temos com os demais órgãos grandes parcerias, de ordem transversal, para a participação dessas atividades relacionadas ao esporte e lazer no calendário de eventos. No Festival, dois destaques são dados, sendo um a Copa das Ligas, que é uma tradição na cidade e que hoje conta com 16 equipes participantes na categoria sub-16. O outro é o Ruas de Lazer, que já chega a 64 edições mensais em parceria com as Prefeituras-Bairro”, completou.