Festival Bahia em Cena celebra o Mês do Teatro e do Circo; confira a programação

Sem categoria
8 de março de 2014
por Genilson Coutinho

cena do espetáculo Solo Almodóvar

Passado fevereiro e o carnaval, abre-se campo para cultura, arte e entretenimento em outros palcos. Março, mês do Teatro e do Circo será celebrado em Salvador com o Festival de Teatro Baiano – Bahia em Cena Ano II, no período de 12 a 30 de março. Oito montagens baianas compõem a programação, que reúne trabalhos para diferentes gostos artísticos e obras de destaque na cena teatral soteropolitana. Idealizado e realizado pela Multi Planejamento Cultural, o Bahia em Cena conta com o patrocínio da Chesf e GBarbosa, através do FazCultura e do Grupo TPC, Embasa e Grupo LM por meio da Lei Rouanet.

A expectativa é alcançar mais de 10.000 espectadores durante o período de realização do evento, tornando possível que o público possa assistir a espetáculos como A Dona da História (Teatro ICBA), Amnésis (Teatro Gamboa Nova), Destinatário Desconhecido (Palco Principal do Teatro Vila Velha), Dissidente (Cabaré dos Novos do Teatro Vila Velha), Remendo Remendó (em praças de Salvador), Solo Almodóvar (Teatro Módulo), Partiste (Teatro Moliére) e a estreia A Caixa Não é de Pandora (Teatro Jorge Amado).

Com o objetivo de trazer de volta espetáculos da cena teatral baiana, com apoio de visibilidade, formação e mobilização de plateia, o Bahia em Cena é realizado pelo segundo ano e deseja fazer parte do calendário cultural de Salvador. Para Fernanda Bezerra, coordenadora de projetos da Multi Planejamento Cultural, “a expectativa de que o Bahia em Cena possa manter-se anual, fortalecendo os espaços de difusão e circulação das artes cênicas”. Para Maria Marighella, coordenadora do Núcleo de Teatro da Fundação Cultural do Estado da Bahia, o Festival Bahia em Cena será um espaço de visibilidade e movimentação da atual produção estética e teatral baiana, trazendo de volta espetáculos e ampliando o público”.

 

Com direção de Elísio Lopes, Andrea Elia faz seu primeiro monólogo A Caixa não é de pandora,que faz um mergulho no universo da escrita feminina e representação da mulher ao longo da história. A montagem celebra os 30 anos de carreira da premiada atriz baiana, destaque em espetáculos como Caso SérioAs Velhas e Boca de Ouro. Neste novo trabalho, Elia está diretamente envolvida com a dramaturgia, contando com o auxílio de Elísio Lopes e a assistência de Fábio Vidal. A montagem será marcada pela volta do músico Marcio Mello às trilhas de teatro, assinando a direção musical do espetáculo.

 

Intercâmbio – Além de trazer de volta um conjunto de espetáculos baianos à cartaz, o Bahia em Cena fechou uma parceria com o Festival Porto Alegre em Cena e promoverá a ida dos dois espetáculos inéditos dentro da Mostra Oficial gaúcha, também em 2014. De acordo com Fernanda Bezerra, coordenadora de projetos da Multi Planejamento Cultural, idealizadora do festival, “o festival Bahia em Cena pretende incentivar a difusão e circulação dos espetáculos produzidos na Bahia. Esta parceria com o Porto Alegre em Cena será uma iniciativa a mais com foco em difusão do Teatro baiano para além das fronteiras do nosso estado”.

 

Para o curador da mostra baiana e coordenador do Porto Alegre em Cena, Luciano Alabarse, a parceria permitirá trocas e encontros entre artistas de cidades e regiões distantes entre si. “É fato a ser comemorado a parceria entre dois festivais brasileiros, de cidades tão distantes como Salvador e Porto Alegre, provando que a vontade e o desejo artístico é capaz de encurtar distâncias, dinamitar obstáculos e construir sólidos vínculos entre povos e cidades. Participar do Bahia em Cena é muito importante para nós, os gaúchos do Porto Alegre em Cena. Longa vida aos dois festivais e à parceria que se inicia agora” afirma Alabarse. A curadoria do Bahia em Cena também contou com a experiência e avaliação de Celmar Batista, Coordenador Geral da Caixa Cultural Salvador, Sérgio Sobreira, Produtor Cultural e Professor da Faculdade de Comunicação da UFBA

 

Serviço

Bahia em Cena – Festival Baiano de Teatro Ano II

De 12 a 31 de março de 2014

Ingressos: R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia entrada)

 

Programação

 

A Caixa não é de Pandora

Teatro Jorge Amado (Av. Manoel Dias da Silva), às 20h (De sexta a domingo)

 

A Dona da História

Teatro ICBA/Goethe Institut (Av. Sete de Setembro/ Vitória), às 20h às sextas-feiras e aos sábados, às 18h e 20h.

 

Amnésis – Uma Busca Intencional pela Lembrança

Teatro Gamboa Nova (Largo dos Aflitos), 14, 15 de março, às 20h, dia 16 de março, às 19h, 19 e 20 de março, às 15h (sessão gratuita), dias 22 e 23 de março, às 20h e dia 24 de março, às 19h.

 

Destinatário Desconhecido

Palco Principal do Teatro Vila Velha (Passeio Público/ Campo Grande), às 21h, de sexta à domingo.

 

Dissidente

Cabaré dos Novos do Teatro Vila Velha (Passeio Público/ Campo Grande), sextas e sábados, às 19he domingo, às 18h

 

Remendo Remendó

Praças públicas, aos sábados e domingos.

 

Solo Almodóvar

Teatro Módulo (Av. Magalhães Neto), aos sábados, às 18h e às 21h, e domingos, às 20h.

 

Partiste

Teatro Molière (Ladeira da Barra), de sexta a domingo, às 20h.