Famílias, infância e diversidade são temas de espetáculo no Teatro Molière

No Circuito, Teatro
30 de abril de 2018
por Genilson Coutinho

“Príncipes, Outra História de Amor”, do Grupo La Quimera Títeres, foi pensado e dirigido para crianças a partir de 04 anos, debate a diversidade sexual, a naturalização das diferenças e o respeito pelo outro.
O correrá no Teatro Molière, dia 06 de maio de 2018, às 11h. Com ingressos de R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia-entrada).

O projeto Observatório Teca e o Crica- Criar para Criança, núcleo de estudos das artes e culturas da (e para) a infância da UFRB trouxeram para o Teatro Molière o Grupo Argentino La Quimera Títeres, que há 07 anos apresenta o espetáculo Príncipes, outra história de amor, por todo o território argentino e também em festivais pela Bolívia e Colômbia.

O espetáculo com os belíssimos bonecos da trupe (pelos quais recebeu o Prêmio ATINA, entidade internacional que representa o teatro feita para crianças e jovens em toda América Latina) será apresentado em português, no domingo, dia 06 de maio de 2018, no Teatro Molière e é indicado para todas as famílias. A classificação etária é de 04 anos.

A estada do grupo será rápida em terras soteropolitanas, pois seguirá agenda por outros festivais pelo Brasil. Eleonora Castel, atriz do grupo, morou por seis meses aqui em Salvador, há mais de 20 anos. Na época buscava cursos de capacitação por aqui, já que a tradição e a qualidade do teatro de bonecos feito em Salvador é muito bem avaliada fora do estado.

BATEPAPO – Gratuito 

O Grupo argentino participará de bate-papo, no Teatro Molière, no dia anterior ao espetáculo, no SÁBADO, às 10h. cujo o assunto girará em torno dos “Temas tabus para a infância na Argentina e na América Latina”, e poderá contar com a presença de pais, profissionais da educação, artistas, arte-educadores, psicólogos, autores de literatura para crianças, de teatro, de cinema e tv, programadores, produtores culturais, curadores e entusiastas da cultura das diversas infâncias e juventudes. A mediação desse bate-papo será feito por Paula Lice, autora e estudiosa da infância, representando o CRICA, núcleo de estudos dedicado à cultura das infâncias da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB).