Família e amigos de produtor morto no Rio Vermelho fazem protesto na Barra: ‘queremos a verdade’

Comportamento, Social
8 de agosto de 2016
por Genilson Coutinho

Amigos e familiares do produtor de eventos Leonardo Moura, 30 anos, morto no bairro do Rio Vermelho, se reuniram na manhã deste domingo (7) no bairro da Barra, para homenageá-lo e cobrar mais detalhes da inquérito, que investigou as causas da morte.

Segundo a polícia, Leonardo morreu após cair de uma balaustrada na Praia da Paciência. Mas a família acredita que ele foi vítima de uma crime de homofobia, após deixar a boate San Sebastian.

Prima do produtor, Caroline Moura diz que a família quer apenas entender o que aconteceu de verdade. “Nós estamos esperando as imagens do percurso que ele fez até essa suposta queda. Sabemos que têm câmeras em todos os lugares, e nós não tivemos acesso a elas”, afirmou.

Ainda de acordo com Caroline, nem o advogado Leite Mattos teve acesso aos vídeos que mostram o trajeto percorrido por Leonardo, e também não teve acesso às testemunhas que afirmam ter visto ele cair da balaustrada.

Segundo a Polícia Civil, um total de 14 testemunhas foram ouvidas na 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico) para a elaboração do inquérito. Entre elas, socorristas, policiais militares, familiares, moradores da região e a médica do Hospital Geral do Estado (HGE) que prestou o primeiro atendimento ao rapaz.

O pai do produtor, Antônio Fernando Fontes Moura, afirmou que o protesto é uma maneira de mostrar que a família não vai deixar o caso ficar impune. “Nós vamos continuar lutando, não vamos deixar isso ficar impune. Nós queremos saber a verdade”, disse.

Em clima de comoção, o grupo, formado por cerca de 20 pessoas, saiu do Cristo em direção ao Farol, por volta das 11h. No destino, eles formaram uma roda e fizeram uma oração e uma salva de palmas em homenagem ao produtor de eventos.

Do correio