Família de estudante morto no Rio Vermelho vai entrar com representação no MP

Comportamento, Social
27 de julho de 2016
por Redação

O laudo da Polícia Civil divulgado nesta quarta-feira (27), afirma que uma queda foi a causa da morte do estudante Leonardo Moura, 30, versão contestada pela família da vítima, que já acionou o advogado que irá entrar uma representação junto ao Ministério Público (MP). A família de Leonardo mantém a suspeita de um ataque homofóbico, que teria acorrido após o rapaz ter saído da boate San Sebastian, no Rio Vermelho, no dia 11 de julho.

“Não me resta outra alternativa. Vou buscar apoio junto ao MP, disponibilizando as provas que tenho em mãos: as fotos dos hematomas de Leonardo, analisadas por um perito que apontou sinais de agressão, as roupas e os óculos do rapaz, que também estão à disposição da Polícia Civil”, disse o advogado Leite Mattos.

Família de Leonardo ainda espera imagens das câmeras da região do Rio Vermelho

Mattos afirmou que ainda nesta semana entrega o documento ao MP. “Não pode ter sido queda, porque a nota da Secretaria da Segurança Pública diz que Leonardo caiu em uma vala de esgoto e a roupa dele estava limpa, o óculos dele estava intacto e limpo para quem caiu de uma balaustrada em um esgoto, as fotos tiradas pela família que mostram hematomas no rosto do rapaz compatíveis com agressão, sem falar que no local tem várias câmeras, cadê essas imagens?”, declarou.