Estudante do ITA relembra medo de fiasco minutos antes de protesto

Notícias
27 de dezembro de 2016
por Genilson Coutinho

 

Talles de Faria (Foto: Rafael Cusato / EGO)

Talles de Faria, de 24 anos, chamou a atenção ao receber seu diploma de Engenharia pelo Instituto de Tecnologia da Aeronáutica (ITA), no sábado, 17, usando salto alto, um vestido vermelho e, na roupa, algumas palavras de protesto contra alguns pontos que o incomodaram durante os cinco anos de estudo na universidade.

“No vestido estava escrito ITA/Aeronáutica e suas tradições. O primeiro tópico era homofobia. É um mecanismo não-regulamentar que usam para expulsar todos os LGBTs (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) de lá. O segundo tópico era racismo. E isso está relacionado à falta de representatividade por causa do vestibular. O do ITA é muito difícil e acaba que a maior parte das pessoas que passam é rica, com condições de pagar cursinhos muito caros”, afirma Talles em entrevista ao EGO.

A manifestação já vinha sendo pensada havia algum tempo. “Desde o terceiro ano, já sabia que, quando fosse pra minha colação de grau, iria com um vestido. A primeira ideia que foi surgindo é que seria um glamuroso, uma coisa bem rebuscada. Mas, devido a tantos acontecimentos, falei que mais importante do que estar bonito era chamar a atenção para a causa e os problemas que acontecem lá”, diz.

Talles de Faria (Foto: Rafael Cusato / EGO)

Apesar de todo planejamento antecipado, Talles teve um probleminha minutos antes de chamarem seu nome para pegar o diploma. “Tinha comprado o salto no dia anterior e, quando estava descendo, o cinto dele arrebentou. Já estava treinando em casa para dar a rodadinha sem escorregar, mas, quando arrebentou, fiquei muito preocupado. Era uma preocupação técnica de, na hora de tirar o tecido que estava por cima, girar, escorregar e cair. Ia ser um fiasco”, assume, aos risos. Veja a materia completa aqui.

Talles de Faria (Foto: Rafael Cusato / EGO)