Estudante da UFRB é vitima de homofobia em Amargosa

Sem categoria
19 de agosto de 2013
por Genilson Coutinho

O estudante da UFRB Amilton Júnior, residente em Amargosa, denunciou agressões que sofreu na noite da última  quinta – feira (15), no centro da cidade, vítima de homofobia.

A vítima afirmou que foi cercado por jovens que aparentavam ser menores de idade, alguns à pé e outros em motos, o agrediram verbalmente chamando-o de nomes absurdos por ser homossexual. Um deles deu um soco em seu peito, que caiu no chão e machucou seu braço.

Amilton estava acompanhado de sua sobrinha adolescente, que ficou sem poder fazer nada para evitar as agressões. Ele fugiu sem revidar, mesmo assim continuou sendo agredido verbalmente até próximo a sua casa.

A vítima fez exames médicos e boletim de ocorrência na Delegacia, e aguarda a decisão da justiça.

Logo após o ocorrido o jovem desabafou nas redes sociais, confira:

Na de quinta- Feira (15) de Agosto estava indo para o meu trabalho acompanhado da minha sobrinha por volta das 19:30 ,porém aconteceu um fato que não posso me calar, pois como podem ver fui vítima de homofobia, fui abordado por um grupo de adolescentes vindo um dele na minha direção me agredindo verbalmente e fisicamente com socos ele me disse “você é gay tem de apanhar” No momento fiquei sem reação, perguntei o que estava fazendo de errado foi ai que eles tentaram furtar meu celular e me agrediram ainda me chamando de viadinho de merda .

Bom o que tenho mais pra dizer? Estou em choque com tudo que aconteceu, estou com abrasão no cotovelo, minha cabeça não para de doer e tomando remédios e tenho que me calar? Sei que estou me expondo muito, mas isso não podia ter acontecido de forma alguma, eles estão errados e eu já procurei justiça para que eles paguem por isso que fizeram comigo e serão impedidos de fazer com que outras pessoas passem pelo que eu passei, Fico me perguntando: E se ele estivesse armado? Teria me matado?” Na verdade eu sei o motivo da agressão barata. Foi homofobia, e isso mata!”Com informações do Amargosa News.

 

Militância divulgou nota de répudio  

NOTA PÚBLICA

O Núcleo de Gênero, Diversidade Sexual e Educação da Pró Reitoria de Políticas Afirmativas e Assuntos Estudantis e o Núcleo Capitu de Ensino, Pesquisa e Extensão em Gênero, Diversidade e Sexualidade, ambos da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, vêm a público repudiar a violência sofrida pelo estudante Amilton Júnior do Centro de Formação de Professores/UFRB na noite de quinta-feira, dia 15 de agosto, na cidade de Amargosa. O estudante, que registrou ocorrência e fez exame médico, foi agredido verbal e fisicamente por um grupo de desconhecidos que diziam “você é gay, tem que apanhar”. Embora não tipificado legalmente, crimes associados à homofobia já apresentam dados desastrosos na Bahia, segundo dados do próprio governo. A agressão ocorreu após três dias de discussão sobre gênero e sexualidade no Centro de Formação de Professores/UFRB, evento denominado “Agosto Gay”, ensejando a já conhecida censura e tentativa de amedrontamento à visibilização de outras formas de sexualidade. A cidade de Amargosa é reconhecida por ser um lugar calmo e prazeroso para se viver no interior baiano, contudo, a ameaça citada aos direitos humanos fere a garantia das relações democráticas. Por isto, solicitamos a adoção de políticas de apoio, de prevenção e de segurança na cidade de Amargosa, bem como exigimos que a agressão seja apurada e devidamente punida pelos meios legais, reafirmando o direito de acesso ao espaço público de qualquer cidadão amargosense, baiano e brasileiro, independente da sua orientação sexual e/ou de gênero.

Núcleo Capitu – Estudos, Pesquisa e Extensão – em Gênero, Diversidade e Sexualidade

Núcleo de Gênero, Diversidade Sexual e Educação/ Propaae/UFRB