Estrelas do transformismo baiano movimentaram o cenário LGBT de Salvador

Notícias
2 de dezembro de 2016
por Genilson Coutinho

Foto: Genilson Coutinho

O cenário LGBT de Salvador pode não ter a ferveção dos grandes centros de São Paulo, Rio de Janeiro e outras cidades do mundo, que são consagradas como apogeus da diversidade, mas é um palco de grandes estrelas do glamour gay do Brasil.

Para recordar grandes momentos do cenário LGBT deste ano, e de personalidades que fizeram a coisa acontecer e deram a cara à tapa em prol da visibilidade, atrelado a muito talento, vamos listar algumas das estrelas da arte transformista que usaram sua arte para visibilizar seus trabalhos, ao mesmo tempo para mostrar que estão aqui, fazendo arte, ocupando espaço e difundindo cidadania.

Scher/ Foto: Genilson Coutinho

Dentre essas estrelas estão Scarleth Sangalo, cover oficial da cantora Ivete Sangalo, que este ano chegou às telas dos principais cinemas do Brasil com o documentário “Os Outros”, da diretora Sandra Verne, que trouxe para o público o universo do publicitário Júnior, que há 10 anos deu vida à Scartleth Sangalo. Outro artista que abalou as estruturas e deu um show no preconceito foi Scher Marrie Mercury, cover da cantora Daniela Mercury, que lotou o Cine Teatro de Plataforma no badalado concurso Miss Beleza Trans. Um dos concursos mais celebrados do ano, e que trouxe para o palco um manifesto contra a transfobia e um pedido de amor ao próximo.

Quem também não vai deixar 2016 passar despercebido é Valerie, que movimentou a cena e gerou economia as noites de domingo,  durante a 6ª edição do Super Talento, no palco do Burlesque Bar. A transformista apostou na mudança e conquistou uma legião de fãs, que lotou o bar para conferir os espetáculos das candidatas do concurso que mostrou o que é que tem as transformistas baianas. Rainha Loulou parou o Teatro Villa Velha com seu desfile em celebração aos seus 15 anos de carreira, além de celebrar sua trajetória artística, Loulou também entrou na luta em prol do  Teatro Vila Velha. Foi um espetáculo dentro de outro espetáculo.

Foto: Genilson Coutinho