‘Estou sendo punido por ser homossexual’, diz Jean Wylly

Notícias
15 de dezembro de 2016
por Genilson Coutinho

O deputado Jean Wyllis (PSOL-RJ) em discurso na Câmara – Andre Coelho / Agência O Globo / 28-10-2015

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) protagonizou uma discussão com o relator Ricardo Izar (PP-SP) na noite de quarta-feira (14) no plenário da Câmara.

O deputado do PSOL é alvo de processo no Conselho de Ética da Casa após ser acusado de quebra de decoro por Jair Bolsonaro (PSC-RJ). Wyllys cuspiu no deputado do PSC depois de ser provocado pelo militar.

Izar, relator do processo, recomendou suspensão de quatro meses por causa do episódio. Em discussão no plenario, Wyllys afirmou que está sendo alvo de punição por ser homossexual.

“A única vez que um deputado (Carlos Alberto Lereia, do PSDB de Goiás) foi suspenso nesta Casa por 190 dias ocorreu porque ele estava envolvido num pesado esquema de corrupção, de Carlinhos Cachoeira. E Vossa Excelência está pedindo 190 dias para um deputado honesto, honrado, com mandato prestigiado internacionalmente, que nunca feriu decoro, nunca feriu a ética. Eu estou sendo punido pelo que eu sou, porque eu sou homossexual; pelo que eu defendo, pelas minhas maneiras. Essa é a razão”, disse Wyllys, de acordo com o jornal O Globo. Lereia foi suspenso por três meses.

O bate-boca começou porque Izar reclamou que sobre uma postagem no Facebook em que Wyllys teria apontado que o deputado do PP estaria envolvido na Operação Lava Jato e que é homofóbico.

“Hoje de manhã, acordei e olhei minhas redes sociais. Havia uma enxurrada de xingamentos de homofóbico, de envolvido na Lava-Jato. Tudo isso devido a uma postagem que o representado, o deputado Jean Wyllys, colocou, insinuando meu envolvimento com a Lava-Jato e com a homofobia”, reclamou Izar.

Jean rebateu dizendo que se referia ao partido de Izar. “O texto que eu publiquei é muito claro em dizer que o Partido Progressista. O PP tem 32 pessoas delatadas no processo investigado pela da Lava-Jato. Em nenhum momento eu afirmei que foi ele. Ou ele tem problemas de leitura, de interpretação de texto, ou está agindo de deliberada má-fé. Quero deixar claro que esse texto foi publicado não para que ele mude o voto dele. O voto dele já foi apresentado. Eu não espero que o Deputado Ricardo Izar mude o voto”, completou.