Espetáculo Sobretudo Amor estreia no Teatro Gregório de Mattos

No Circuito, Teatro
10 de julho de 2017
por Genilson Coutinho

ViewImage

Afetividade, memória, subjetividade. São os motes do espetáculo teatral Sobretudo Amor, solo autoral da atriz e dramaturga Mônica Santana, que faz temporada de estreia no Teatro Gregório de Mattos, de 20 de julho a 05 de agosto, de quinta a sábado, às 19h. Com a realização da Giro Planejamento Cultural, a montagem é parte integrante do projeto Cartografando Afetos: mulheres negras e afetividades, que desenvolve ações artísticas a partir do diálogo com mulheres negras sobre temas como amor, espiritualidade, ancestralidade, solidão, política entre outros.

O espetáculo une a voz e vivências da autora com as vozes e perspectivas trazidas pelas mulheres entrevistadas, revelando reflexões, intimidade e questionamentos, numa perspectiva que procura aproximar e dialogar com o público, para que ele traga e agregue também suas vivências e experiências, construindo juntos suas cartas, memórias e ritual. Sobretudo Amor evoca também o processo dos encontros da autora com as várias mulheres que entrevistou, onde trocas e partilhas eram realizadas, sempre nas casas e nos ambientes privados. A escrita e concepção do espetáculo promove uma conversa da criadora Mônica Santana com essas vozes, que impregnaram  a obra – ao falar de si, falam da coletividade.

A partilha bebe em elementos líricos para tecer reflexões políticas e micropolíticas sobre colonização, violências, racismo, sexismo, numa atmosfera que também perpassa por rituais cotidianos de encontro consigo e com o outro. A cenografia, assinada por Deilton José, busca reconstruir esse ambiente privado, mas cujas paredes foram dissolvidas. Criando uma ambiência sonora que bebe na pluralidade de sons que interferem no ambiente doméstico, o diretor musical André Oliveira propõe ampliar as possibilidades de escuta, somando a adição de referências musicais negras afro-diaspóricas. O figurino é assinado por Cássio Caiazzo e a maquiagem de Nayara Homem, criando um corpo delicado, onde a identidade local perpassa por vestes que são atemporais, pois evocam mulheres negras de inúmeras gerações. A iluminação de Luiz Guimarães transita entre reverberar o lirismo e onírico da obra e a cotidianeidade que a mesma performa.

Cartografando Afetos – A dramaturgia criada por Mônica Santana é fruto de uma série de entrevistas realizadas por ela e sua irmã, bacharel em Cinema, Priscila Fulô, no período de março a abril deste ano. Foram entrevistadas 10 mulheres negras sobre o tema da afetividade e do amor, que poderão ser conferidas no vídeo Cartografando Afetos, com lançamento previsto durante a temporada do espetáculo.

Além do vídeo, o projeto também compreende fotografia e artes visuais e deverá até setembro deste ano, espalhar o rosto e as falas das entrevistadas pelas ruas de Salvador, trazendo suas reflexões e provocações em lambe-lambes. Foram entrevistadas a poetiza Lívia Natália, a contadora de histórias Nice Souza, a psicóloga Ariane Senna, a ativista Samira Soares, a antropóloga Naira Gomes, a cantora Matildes Coelho, a jornalista Lorena Ifé, a blogueira Jéssica Ipólito, a publicitária Celine Ramos e a atriz Laís Machado.

Mônica Santana é vencedora do Prêmio Braskem de Teatro 2016 na categoria Revelação, pela criação do espetáculo Isto Não É Uma Mulata, que vem se destacando entre festivais nacionais, além de garantir a inclusão da artista na Lista das Mulheres Inspiradoras de 2016 pela Ong Think Olga, bem como nos destaques do ativismo negro baiano pelo Correio Nagô e identificada entre as 25 Mulheres Negras Mais Influentes da Web Brasileira de 2015, pelo Blogueiras Negras.

O projeto Cartografando Afetos, Negro Amor, foi contemplado no Edital Setorial de Culturas Identitárias – do Fundo de Cultura do Estado da Bahia – 2016 e conta com o apoio do Centro de Culturas Populares e Identitárias – CCPI.

Serviço

Temporada de estreia do espetáculo Sobretudo Amor

De 20 de julho a 05 de agosto, às 19h, quinta a sábado

Teatro Gregório de Mattos

Ingressos: R$10,00 (inteira) e R$5,00 (meia entrada)

Ficha Técnica

Espetáculo Sobretudo Amor

Dramaturgia, direção e atuação: Mônica Santana

Direção Musical: André Oliveira

Assistência de Direção: Val Souza

Figurinos e adereços: Cássio Caiazzo

Cenografia: Deilton José

Iluminação: Luiz Guimarães

Maquiagem: Nayara Homem

Cabelos: Dreadlocks Mukunã

 

Coordenação de Produção e Produção Executiva: Giro Planejamento Cultural