Espetáculo Rebola estreia nesta quinta-feira (21), no Teatro Gregório de Matos

No Circuito, Teatro
20 de julho de 2016
por Redação

Cerca de 3 mil pessoas assistiram às oito apresentações da primeira temporada do espetáculo Rebola – que compôs a programação do projeto Beco Ocupado – no Beco dos Artistas, Garcia. O sucesso de público rendeu à peça uma segunda temporada, com apresentações nos dias 21, 22, 28 e 29 de julho, no Teatro Gregório de Matos, na Praça Castro Alves. A montagem, que foi ambientalizada no bar Xampoo, no Beco, mantém a mesma estética, dessa vez em uma parceria com o bar Beco de Rosália, que será aberto ao público às 18h. O espetáculo começa às 19h, com ingressos a R$ 20 e R$ 10.

Inspirado em um dos grupos de teatro mais importantes do Brasil na década de 70, os Dzi Croquettes, Rebola traz à tona o mesmo teor irônico, provocativo e político, temperado com bastante humor. Realizado pelo Teatro da Queda, dirigido por Thiago Romero, com texto de Daniel Arcades e direção musical de Jarbas Bittencourt, Rebola conta a história do fechamento do estabelecimento guei do personagem Lobo que, em meio ao difícil cenário do segmento, está desacreditado do espaço. Inconformados, jovens atores transformistas bolam uma noite dançante e cheia de números cômicos, com muito rebolado, para convencer a Lobo de não fechar o bar.

Segundo Thiago Romero, o espetáculo alerta para a necessidade de espaços de resistência, em que o público LGBTQI se sinta à vontade para se articular. “Rebola foi resultado de um processo vivido no Beco dos Artistas e nasce como um ato político a favor do amor, do respeito e da cidade”, pontuou Romero, que idealizou o projeto Beco Ocupado. O diretor disse, ainda, que mesmo com o fim do projeto no Garcia, decidiu seguir em frente com a montagem depois do sucesso. “É preciso ocupar os espaços para que eles resistam”, finalizou.

Em cena, o veterano Hamilton Lima, convidado especial para o papel de Lobo, além dos atores do Teatro da Queda, Gustavo Nery, Fernando Ishiruji, Ricardo Albuquerque, Genário Neto, Thiago Almasy, Rodrigo Villa, Diogo Teixeira, Caíque Copque e Sulivã Bispo – indicado ao prêmio Braskem de Teatro, na categoria ator revelação, por Compadre de Ogum (2015).

Crédito das imagens: Andréa Magnoni