Espetáculo Quarteto chega a sua última semana no Teatro ICBA

No Circuito, Teatro
26 de maio de 2014
por Genilson Coutinho

quarteto_01

Chega a última semana da temporada de estréia do espetáculo Quarteto, comemorativo dos 15 anos de trajetória de Gil Vicente Tavares no teatro baiano como diretor e dramaturgo, bem como pontua a volta aos palcos de Bertrand Duarte, contracenando com Marcelo Praddo. Bem aceita pelo público, a montagem do texto de Heiner Müller, traz uma perspectiva teatral para o romance francês As Ligações Perigosas (Les Liasons Dangereuses), mostrando uma revisão das relações humanas e sexuais. As últimas apresentações acontecem de quinta a sábado, às 20h, até o dia 31 de maio.

Nessa montagem, o diretor pretende estabelecer um novo diálogo com a Salvador e seu momento histórico. “A cidade hoje vive um momento bastante distinto do que há 15 anos atrás quando fiz minha primeira montagem. Em alguns aspectos, Salvador retrocedeu e aprofundou sua decadência. Como artista, me interessa fazer uma provocação a partir da montagem para questionar sobre nosso endurecimento nas relações humanas, a nossa decadência. Estou curioso para saber qual será a recepção da cidade para o espetáculo”, revela Gil Vicente. Para o encenador, esses 15 anos marcam também um début, uma adolescência criativa, onde há espaço para as inquietações e a provocação artística.

A nova montagem do Teatro NU mantém a característica de explorar de forma radical o trabalho dos atores, desnudando a cena, a cenografia, os artifícios e até mesmo a ilusão teatral. Em cena, dois nomes experientes do teatro baiano: Bertrand Duarte e Marcelo Praddo, integrante do grupo e participante da maioria das montagens da companhia.  Quarteto marca também o retorno aos palcos de Duarte, ator com uma trajetória rica também no teatro e no cinema, afastado do ofício há mais de 20 anos. Juntos os dois intérpretes percorrerão os vários personagens da obra, encarnando homens e mulheres, contudo numa perspectiva mais andrógina e híbrida.

A equipe de Quarteto renova a parceria do Teatro NU com a Multi Planejamento Cultural, que assina a produção de mais esta montagem, e convoca novamente Eduardo Tudella, cenógrafo e iluminador integrante do grupo e responsável pela luz e cenários da montagem de 15 anos atrás. Agora o artista e colaborador do grupo de longa data propõe uma ambientação de atmosfera futurista e decadente, numa aproximação com a metáfora de um bunker. A direção musical é de Luciano Bahia, que também foi integrante da primeira montagem. Pela primeira vez, Rino Carvalho concebe figurinos para a companhia e propõe a caracterização dos personagens.

 

Sobre Heiner Müller e Quarteto – Heiner Müller é um dos grandes nomes do teatro alemão, deixando um legado que envolve dramaturgia e reflexões sobre a política. Discípulo de Bertolt Brecht, foi diretor artístico do lendário Berliner Ensemble e é considerado o grande dramaturgo alemão depois de Brecht, com o qual trabalhou como dramaturgista e tradutor. Com textos fragmentados e não lineares confrontados com a literatura, Müller destacou-se por uma dramaturgia que alguns chamaram de pós-moderna, outros de pós-dramática, e que tensionou a ação dramática, o diálogo e a construção do personagem. Em Quarteto, o autor faz uma adaptação do romance As relações perigosas, de Choderlos de Laclos. Como elementos frequentes em sua obra, o autor discute o socialismo, o valor da revoluções, o poder e sua relação com o amor e a morte.

 

Serviço

Quarteto

Teatro ICBA

Temporada de quinta a sábado, até 31 de maio.

Ingressos: R$40 (inteira) e R$20 (meia entrada)