Espetáculo “A Caixa não é de Pandora” volta ao Teatro Sesi Rio Vermelho este mês em homenagem à mulher

No Circuito, Teatro
9 de março de 2015
por Genilson Coutinho

caixa

Depois de se apresentar em outras capitais brasileiras, o espetáculo solo da atriz Andrea Elia volta a cartaz no Teatro Sesi Rio Vermelho, entre os dias 14 e 29 de março, aos sábados e domingos, sempre às 20h. A montagem celebra um ano de estreia e aproveita o mês de março para fazer uma doce homenagem às mulheres brasileiras, já que bem discute o universo feminino.

Este é o primeiro monólogo da carreira de Andrea Elia, que assina o texto junto com o diretor artístico da montagem, Elísio Lopes Jr. “A Caixa Não é de Pandora” recebeu indicação ao Prêmio Braskem 2014 na categoria “Melhor Texto”. O resultado será conhecido em abril.

A peça explora com densidade o universo feminino ao passear por obras literárias que marcaram a história da mulher no mundo. A personagem Pandora Lobo, uma escritora de sucesso internacional, é convidada a proferir a palestra intitulada A mulher, a ficção e a fricção para uma plateia de acadêmicos. Ela se vê obrigada a revisitar toda a sua obra e dessa forma se depara com personagens fragmentadas e histórias de amores previsíveis. Num jogo de cena, faz o convite para o público refletir e libertar todas as mulheres que existem dentro dela.

Questões como as muitas mulheres que toda mulher mantém dentro de si, a síndrome da culpa por tudo, os dilemas da vida moderna – como família, trabalho, sonhos pessoais versus realidade – vêm à tona. Entre a concretude e a aspereza da palestra que Pandora Lobo profere, seu mundo interno e fantasioso, o público aprecia o íntimo dessa mulher. Pandora vai se revelando de forma densa, permitindo que o expectador participe dessa viagem e observe as mulheres existentes nesta escritora.

Com o mote inspirado no livro Um Teto Todo Seu, de Virginia Woolf, “A Caixa não é de Pandora” oferece ao público um mergulho nos meandros do ser feminino, através de várias referências históricas, da literatura, do cinema e do teatro. A montagem explora recursos de vídeo e metalinguagem, tem direção musical de Marcio Mello, cenografia de Renata Motta, figurino de Ismael Soudam e calçados do designer italiano Franco Aliperti.

A estreia de “A Caixa não é de Pandora” aconteceu em março de 2014, durante o Festival de Teatro Bahia em Cena. De lá para cá, foram três temporadas nos Teatros Jorge Amado e Módulo, e uma pequena circulação nacional que contemplou as cidades de Porto Alegre e Recife.

 

 

SERVIÇO

“A Caixa Não é de Pandora”, monólogo com Andrea Elia (reestreia)

Teatro Sesi Rio Vermelho (

De 14 a 29 de março (sáb e domingos), sempre às 20h

Ingressos: R$30 | R$15

Classificação:14 anos