Escrivã desafia Suprema Corte e se recusa a registrar casamento gay nos EUA

Notícias
3 de setembro de 2015
por Genilson Coutinho
Pride flag at city hall

Pride flag at city hall

Estados Unidos (Reuters) – Uma tabeliã do Estado norte-americano de Kentucky que se recusou a emitir licenças de casamento para casais homossexuais invocou a “autoridade de Deus” nesta terça-feira para desafiar uma decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos.

Em um embate de forças que durou dois meses, Kim Davis, tabeliã do condado de Rowan, citou suas crenças religiosas para sustentar suas ações.

Na segunda-feira, a Suprema Corte rejeitou o pedido de ordem de emergência feito por Kim, que lhe permitiria negar licenças de casamento para casais de pessoas do mesmo sexo enquanto apela da ordem de um juiz federal que a obriga a emiti-las.

Nesta terça-feira, quando indagada com que autoridade ela recusa os documentos, ela respondeu “com a autoridade de Deus”, repudiando a corte que, em junho, decidiu que a Constituição dos EUA concede aos pares gays o direito de se casarem.

Em julho, oito pessoas entraram com uma ação civil federal contra Kim contestando a política de seu gabinete de não emitir licenças de casamento para qualquer casal, gay ou heterossexual.