Eri Johnson pinta e borda em Salvador neste final de semana

No Circuito, Teatro
18 de novembro de 2016
por Genilson Coutinho

Eri Johnson diz já ter perdido as contas de quantas novelas fez; mas podem ser contadas mais de 15, entre a primeira, “Hipertensão”, de 1987, até a mais recente, “Fina Estampa”, de 2011. No teatro, também não se lembra o número exato de espetáculos que fez, já que começou sete anos antes de se dedicar também à teledramaturgia; mas sabe que participou mais de peças que de atrações televisivas. Agora, aos 55 anos de idade e com 36 de carreira, o ator reúne parte dessa experiência para apresentá-la novamente ao público de Salvador no monólogo “Eri Pinta Johnson Borda”. A montagem está em cartaz desde 2009, já esteve em Salvador outras quatro vezes e, será reapresentada dias 18, 19 e 20 de Novembro no Teatro Sesc Casa do Comércio pelo Catálogo Brasileiro de Teatro.

Ao mesmo tempo em que é o narrador, Eri incorpora os personagens nas situações que vai contando ao público. “Não é um stand-up comedy, tem uma história com começo, meio e fim. Os personagens vão se encontrando e as histórias vão sendo costuradas”, frisa o ator. Em cena, Eri narra as mais diversas histórias, misturando realidade e ficção, como foi contar a própria família sobre sua atuação na novela “Barriga de Aluguel”, de 1990, onde interpretou o gay Lulu. “Eu conto tudo isso interpretando meu pai, meus irmãos, minha mãe e eu como Lulu. Meu pai paraibano, militar da Marinha, muito severo, de repente vê o filho fazendo um gay na novela, na primeira aparição. Eu conto isso interpretando cada um deles. Eu não só conto as histórias, eu as interpreto”.

Como exemplo, ele cita a cena em que faz o encontro entre dois bêbados e a cada apresentação dá e descobre novas nuances desses personagens. O ator também pinta e borda com a plateia. Dentre os momentos de maior interação com o público, espectadores são escolhidos para fazer uma homenagem ao rei Roberto Carlos. Há ainda um número em que o ator escolhe alguém da plateia para tornar famoso.

Aliás, famosos não faltam no espetáculo. Lá estarão Romário, Alexandre Frota, Caetano Veloso, Lula, tudo à la Johnson. Há ainda um encontro de bêbados até cenas em que o artista se transforma em um garotinho de 8 anos. Para cada um dos personagens, há um clima específico. “É um espetáculo muito bonito, com cenários, jogo de luz.

ERI PINTA E JOHNSON BORDA”, integra o Catálogo Brasileiro de Teatro, um projeto realizado pela Fred Soares Produções, com patrocínio da Lojas Renner, Booking.com, Unimed e Shopping da Bahia, através da Lei Rouanet de Incentivo a Cultura, promovendo a formação de plateia e estimulando a cultura das artes cênicas em salvador, sendo considerando o maior projeto de circulação teatral do país.

 
Projeto CATÁLOGO BRASILEIRO DE TEATRO | 17ª EDIÇÃO

Espetáculo: “ERI PINTA E JOHNSON BORDA”

Texto e Atuação: Eri Johnson

Direção:  Roberto Talma

Duração: 80 minutos
Classificação: 16 anos

Crédito fotos: Jairo Matos

 SERVIÇO

18, 19 e 20 de Novembro

Local: Teatro Sesc Casa do Comércio
Horário: Sexta e Sábado, 21h | Domingo, 20h
Telefone: (71) 3273.8543

VALORES  VENDA ANTECIPADA

Sexta: R$ 60,00 inteira / R$ 30,00 meia
Sábado: R$ 80,00 inteira / R$ 40,00 meia
Domingo: R$ 70,00 inteira / R$ 35,00 meia

VENDAS
Bilheteria do Teatro: (71) 2373.8543 (Terça a Domingo das 14h às 19h)
Pela internet: compreingressos.com/catalogodeteatro

Por telefone: (71) 2626.0032

REGRAS PARA MEIA-ENTRADA
Estudantes (Com Carteira de Identificação Estudantil)
Pessoas com deficiência, inclusive seu acompanhante quando necessário.
Idosos e Terceira Idade (Cartão de Aposentado ou RG para maiores de 60 anos)
Jovens  com idade de 15 a 29 anos de baixa renda inscritos no Cadastro Único Para Programas Sociais do Governo Federal (Mediante a apresentação da Identidade Jovem, acompanhada de documento de  identificação com foto expedido por órgão público e válido em todo o território nacional)

O direito ao benefício da meia-entrada é assegurado em 40% (quarenta por cento) do total dos ingressos disponíveis para cada evento