Emoção e dor marcaram sepultamento de Leonardo Moura

Notícias
12 de julho de 2016
por Genilson Coutinho

A manhã desta terça-feira (12), no cemitério do Campo Santos foi de muita dor e tristeza para amigos e familiares que não suportavam a dor da perda do jovem universitário que foi brutalmente espancado no fim de semana no bairro do Rio Vermelho e faleceu na manhã da última segunda-feira (11).

Inconsolados com a tragédia, amigos e militantes do movimento LGBT da capital tentavam entender tantas perdas.

Bastante triste o pai lamentava :”Ficou o vazio, a revolta de como foi. O buraco (na família) vai ficar para sempre”, desabafou Antônio Fernando Moura.

Luiz Mott, fundador do Grupo Gay da Bahia (GGB), contou que a população  LGBT está reivindicando o direito de viver.

Vítima de agressão no Rio Vermelho faleceu na madrugada desta segunda-feira (11)

Caso seja provado que o crime teve motivação homofóbica, ele pontuo que Leonardo Moura é a 22ª vitima do crime de ódio contra gays no estado só neste ano. “Estou com o coração calejado de vir ao cemitério. O sentimento é de extrema tristeza”, lamentou.

Ainda essa semana a família irá acompanhar as investigações com o apoio da militância LGBT e de órgão do governo.

Grupo Mães pela Diversidade irá realizar ato de combate a LGBTFobia nesta sexta (15)