Elizabeth Taylor ficaria ‘horrorizada’ com índices de HIV atuais

Comportamento, Social
26 de março de 2015
por Genilson Coutinho

beth

A neta da atriz Elizabeth Taylor disse que sua avó ficaria “horrorizada” se visse os níveis de HIV de hoje em dia na população.
“Se ela fosse ouvir que a taxa maior de infecção ainda está em jovens entre 24 e 35 anos, e, em particular entre os jovens gays, mesmo neste país, ela ficaria horrorizada”, disse Naomi DeLuce Wilding, ao jornal The Telegraph.
Liz Taylor fundou, no auge da epidemia da doença, em 1985, a American Foundation for Aids Research, e depois a The Elizabeth Taylor Aids Foundation, em 1991.
“Ela reconheceu uma oportunidade de usar sua voz e fama para falar por aqueles que estavam sendo discriminados”, explicou Naomi.
“Nossa avó nunca nos pediu para seguir seus passos, nem mesmo em termos de continuar o seu trabalho para o HIV/Aids após sua morte”, contou a neta, que, ainda assim, continua captando recursos por meio da fundação da atriz para pesquisas e tratamentos contra a doença.
Elizabeth Taylor morreu aos 79 anos de parada cardíaca após passar seis semanas internada com insuficiência cardíaca, em 2011.