Educação e desenvolvimento social estão na pauta do 4º Encontro Baiano de Museus

Sem categoria
29 de agosto de 2013
por Genilson Coutinho

Salvador sedia, nos dias 10 e 11 de setembro, o 4º Encontro Baiano de Museus, que acontece no Instituto Feminino da Bahia (Politeama), das 9h às 18h. Realizado pela Diretoria de Museus do Instituto Artístico e Cultural da Bahia (DIMUS/IPAC), o evento constitui um importante espaço de intercâmbio de experiências entre museus, sociedade civil, instituições públicas e privadas, universidades e órgãos de gestão municipal, estadual e federal. A iniciativa pretende delinear diretrizes para o setor na Bahia, consolidando a Política Setorial de Museus, em consonância com a Política Nacional de Museus (PNM). O 3º Encontro Baiano de Museus foi em Ilhéus, em 2011, sob o tema Museus, Território e Inclusão Sociocultural. Este ano, a temática é Museu, Educação e Desenvolvimento Social.
Segundo Ana Liberato, diretora da DIMUS, serão levantadas discussões e reflexões acerca de ações socioeducativas nos museus. “Estas representam a melhor forma de potencializar a relação do público com o patrimônio cultural preservado, contribuindo para o processo de construção do conhecimento e, consequentemente, para o desenvolvimento humano”, garante. De acordo, ainda, com a mesma, um dos objetivos do Encontro é promover uma reflexão sobre o papel que as instituições museais desempenham na contemporaneidade e ressaltar a conexão entre estas e o futuro, “desconstruindo a noção que engessa estas instituições no passado”.
O 4º Encontro Baiano de Museus é voltado para toda a comunidade. Professores, estudantes, profissionais e gestores da área poderão se inscrever, também, para apresentar relatos orais de experiências e participar de grupos de trabalho. “Essas experiências poderão acrescentar algo ao trabalho que já vem sendo realizado por outras instituições, pois, as ações socioeducativas, pela sua importância, vêm se destacando cada vez mais no âmbito dos museus”, destaca Ana Liberato.
Para Maria de Fátima dos Santos, coordenadora da comissão organizadora do encontro, as expectativas são as melhores. “Esperamos que haja entre os participantes não apenas profissionais, mas também, estudantes e pessoas empenhadas na preservação do patrimônio cultural”, torce a museóloga.
Além da comunidade, o evento reunirá, ainda, importantes nomes de todo o Brasil, como Luciana Conrado Martins, da empresa paulista Percebe Educa; Luciana Palmeira Silva, do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM); Taata Anselmo, da Rede de Memoriais e Museus de Terreiro; Leane Cristina Ferreira Gonçalves, da Rede de Educadores em Museus; Heloisa Helena Gonçalves da Costa, professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA), entre outros. Eles participarão de mesas-redondas e debates com temáticas diversas. “Buscamos diversificar os convidados justamente para estabelecer ter uma interface de conteúdos e ampliar o conhecimento dos participantes”, justifica Ana Liberato. Um dos destaques do evento é também a Orquestra Museofônica, comandada pela etnomusicóloga Emília Biancardi.
As inscrições para o 4º Encontro Baiano de Museus são gratuitas e podem ser realizadas no site http://dimusbahia.wordpress.com/4o-encontro-baiano-de-museus/ , até o dia 05 de setembro, para participantes ouvintes e que queiram integrar os Grupos de Trabalho (GTs). Sugere-se a doação de fraldas geriátricas tamanhos G ou GG, que serão encaminhadas ao Lar Irmã Maria Luiza, localizado no Largo dos Mares.