‘É um absurdo que o homossexual não possa beijar’, Diz Nando Cunha

Comportamento, Social
16 de março de 2017
por Genilson Coutinho

Em cartaz no Rio com um personagem gay no teatro, Nando Cunha lamentou que os homossexuais ainda sejam discriminados no País.

“Respeito muito os homossexuais, transexuais. Também venho de uma minoria. Já fui discriminado por nascer negro e pobre, então não tinha como não abraçar esses personagens gays na minha trajetória”, disse o ator ao jornal Extra.

“É um absurdo que o homossexual não possa beijar ou andar de mãos dadas em um shopping. Já recebi muitas cantadas de gays. Tudo é natural, não é uma afronta. Se no futuro o meu filho tiver essa orientação sexual, vai ser tranquilo. Por que não seria? O amor é lindo de se ver!”

Nando interpreta Danilo, um gay solitário que procura um amor na internet no espetáculo “Oi! Quer teclar?”, em cartaz no Teatro dos Quatro, Zona Sul do Rio.