E-book Ao me ver no espelho tem a homofobia como um dos eixos temáticos

Comportamento, Social
12 de agosto de 2019
por Genilson Coutinho

O escritor Maxwell dos Santos lançou seu oitavo e-book, a novela Ao me ver no espelho, que aborda violência contra a mulher e relacionamentos abusivos.

Juno, 19 anos, descendente de italianos, moradora do Itararé, estudante de Design Gráfico em uma faculdade privada, trabalha como arte-finalista numa gráfica. Namora Túlio, 23 anos, professor de inglês num famoso cursinho de idiomas. A jovem tem o sonho de se tornar modelo. Para alcançar tal objetivo, inscreve-se no concurso Garota Verão 2013, cujo prêmio é um contrato de 50 mil reais em trabalhos com uma agência de modelos de São Paulo.

No entanto, Túlio não aceita a ideia de ver sua namorada participando do certame. O casal discute e Túlio dá um soco no rosto de Juno. Desde então, Túlio passa a persegue. Ela pede ajuda à sua madrinha, a advogada Anna Victória, que obtém medida protetiva da Lei Maria da Penha contra Túlio, que precisa ficar a 50 metros.

Transtornado, Túlio se vinga Juno. Obtém, em meios espúrios, ácido clorídrico, que está armazenado em uma garrafa de Coca Cola, paga um rapaz para que este fique de tocaia na casa de Juno e atire o ácido nela. Quando Juno sai de casa para ir à final do Garota Verão, na Praia da Bacutia, em Guarapari, é atingida pelo ácido.

“É de causar espécie um professor, com curso superior, ter essa mentalidade tacanha e obtusa de homem dos anos 50, que trata a mulher como sua propriedade particular. Na primeira violência, Juno se impôs e terminou o namoro. Contudo, Túlio a procurou insistentemente e ela se viu obrigada a recorrer à Lei Maria da Penha. Como retaliação, o rapaz mandou airar ácido contra a ex-namorada.”, observa o autor.

A história traz um episódio lamentável de homofobia. Na Filomena, calourada dos alunos de comunicação da UniBraga, organizada para arrecadar recursos para Comissão de Formatura de Comunicação, existem os cafofos do amor, feitos com tapume, para que os casais tenham seus momentos íntimos. Fabricius,  22 anos, ruivo, olhos azuis e 1,70 m, jovem tímido e reservado, membro de uma igreja evangélica, gay não assumido, estudante de Jornalismo. Conhece Wellington, moreno claro, 23 anos, musculo so, careca e 1,90 m, que estudava Rádio, TV e Internet. Eles entram no cafofo e se entregam de corpo e alma. O que eles não sabem é que nos cafofos tem câmeras e os momentos a dois vão parar na Internet e sofrem hostilidades dentro e fora da faculdade.

Tanto a protagonista, como o vilão são descendentes de italianos. A vencedora do concurso é descendente de pomeranos e mora em Laranja da Terra. Vale lembrar que em 2009, comemora-se 145 anos da imigração italiana e 160 anos da pomerana no Espírito Santo.

O e-book pode baixado gratuitamente em http://bit.ly/aomevernoespelhopdf

Sobre o autor 

Maxwell dos Santos nasceu em Vitória/ES em 1986 e mora na referida cidade. É jornalista, designer gráfico e servidor público da Prefeitura de Cariacica desde 2017. É técnico em Multimídia pelo CEET Vasco Coutinho, licenciando em Letras/Português pelo IFES e em História pela Uninter. É autor dos e-books As 24 horas de Anna BeatrizIlha NoiadaMelanieAmyltão EscancaradoComensais do Caos#cybervendetta e Empoderando-se.