Documentário “Cores e Flores para Tita” é exibido na abertura da Mostra 10 anos do CUS

Notícias
18 de maio de 2017
por Genilson Coutinho

Em maio uma pessoa trans foi morta na capital baiana. No intuito de mostrar a diversidade identitária, a diretora de teatro e audiovisual Susan Kalik, paulista residente em Salvador há 20 anos, realizou o documentário “Cores e Flores para Tita” que será exibido em Salvador nos próximos dia 18 e 19 de maio, respectivamente.

Tita

Cores e Flores para Tita, que será exibido na noite de abertura da Mostra 10 anos do CUS – Grupo de Pesquisa Cultural e Sexualidade (UFBA), às 18h30, no Teatro do Goethe-Institut (Corredor da Vitória), fala especialmente de um homem trans, do jovem Renato Tita, suicidado “pela sociedade” aos 15 anos de idade na década de 70. Traz ainda depoimentos de outras pessoas trans que também sofreram com a violência, preconceito e transfobia.

“É um filme que lida principalmente com a perda. Com a perda da vida dessas pessoas, seja porque a vida lhe foi tomada, ou porque a sociedade lhes impede de viver em plenitude. O filme pede por mais amor e compreensão”, descreve Susan Kalik.

O desejo da diretora é que o filme leve visibilidade para as pessoas trans, ´”para que se tenha consciência dos seus desafios diários por cidadania, lutando cotidianamente por pertencimento social, por saúde, para permanecerem vivas, serem amadas, respeitadas e felizes como todes, todas e todos merecemos e devemos ser”.

No dia seguinte ao CUS, Cores e Flores para Tita será exibido na Casa Preta, localizada no bairro Dois de Julho, às 19h, na programação LGBT da ocupação artística Enxurrada na Aldeia, do Aldeia Coletivo Cênico. No espaço as pessoas poderão visitar a exposição fotográfica homônima da foto-ativista Andrea Magnoni, grande inspiração para o documentário.

Em junho, no dia 02, o documentário será exibido na Mostra Sesc de Cinema, na Sala Walter da Silveira, nos Barris, às 18h. “Essa exibição faz parte de uma etapa estadual da mostra de filmes nacional, que selecionou 02 longas baianos: o_Cores e Flores para Tita e o Tropycaus, de Daniel Lisboa. Nesta etapa, os longas concorrem a uma vaga na Mostra Nacional e  será exibido nas 26 capitais brasileiras”, explica Kalik.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

18/05 (quinta-feira) – Teatro do Goethe-Institut

18h – abertura com performance de Ah Teodoro e declamação do queerdel em homenagem aos 10 anos do CUS com Divine Kariri.

18h30 – exibição do filme Cores e flores para Tita, de Susan Kalik

20h – Talk show 1

Amara Moira – escritora e ativista trans

Andrea Magnoni – fotógrafa

Viviane Vergueiro – mestra em Cultura e Sociedade, ativista, transfeminista e integrante do CUS

19/05 (sexta-feira) – Teatro do Goethe-Institut

16h30 – Talk show 2

Coletivo Das Liliths

Thiago Romero – diretor da companhia Teatro da Queda

Djalma Thürler – diretor do Ateliê Voador e integrante do CUS

Stéfano Belo – ator, integrante Selvática Ações Artísticas e integrante do CUS

18h – abertura da exposição “Campo de Batalha” e lançamento de livros

19h – Talk show 3

Linn da Quebrada – cantora e ativista trans

Alan Costa – representante do coletivo de jovens negros LGBTs Afrobapho

Dodi Leal – criadora do canal de Trans Pra Frente no Youtube

Daniel dos Santos – historiador, pesquisador e integrante do CUS

19h – Programação paralela* – Espetáculo Uma mulher impossível, com Mariana Moreno – ATeliê VoadOR – direção de Djalma Thürler, no Museu de Arte da Bahia (MAB) – Corredor da Vitória

*ingressos R$ 20 (inteira) | R$10 (meia para estudantes e visitantes da mostra)

20/05 (sábado) – Teatro do Goethe-Institut

13h – Oficinas

Introdução ao bondage – Lady Shi e Tiago Sant’Ana

Invasões dissidentes: performances autobiográficas nas fissuras da urbe soteropolitana – Stéfano Belo

Oficina de Monxtração – Malayka SN e Nina Codorna

17h – Talk show 4

Virgínia de Medeiros – artista visual

Àlex Ígbó – artista visual

 

Tiago Sant’Ana – professor da UFBA, mestre em Cultura e Sociedade, integrante do CUS

Susana Gyulamiryan (Armênia) – curadora, feminista e artista residente do Goethe-Institut

20h – Show Linn da Quebrada – Praça Tereza Batista (Pelourinho)

Abertura: Malayka, Estranhas Marujo 2017, Nina Codorna e Alan Costa

Exposição “Campo de Batalha” na galeria do Teatro do Goethe-Institut (até 27 de maio)

Ana Verana

Arquivo Balizas

Arquivo de Padre Pinto

Caio Sá Telles

Miro Spinelli

Rafael Bqueer

Virgínia de Medeiros

Acesse o link para fotografias em alta resolução e press kit completo: https://goo.gl/l8bIf2

Show de encerramento: 20/05 – 20h

Linn da Quebrada

(abertura com Malayka, Estranhas Marujo 2017, Nina Codorna e Alan Costa)

Local: Praça Tereza Batista no Pelourinho

Ingressos: R$ 20 | R$ 10 (meia) – à venda no Goethe-Institut com a produção do evento durante os dias da Mostra (apenas dinheiro)

SERVIÇO

O quê: Mostra CUS 10 anos

Quando: 18, 19 e 20 de maio de 2017

Onde: Goethe-Institut Salvador-Bahia – Corredor da Vitória | Praça Tereza Batista – Pelourinho