Documentário baiano é finalista em Festival Internacional

Cinema, No Circuito
21 de maio de 2019
por Genilson Coutinho

O filme documentário “Antes que me esqueçam, meu nome é Edy Star”, da produtora baiana Têm Dendê Produções é finalista na 11ª edição do In-Edit Brasil – Festival Internacional do Documentário Musical. O documentário, ainda inédito, disputa o “Prêmio In-Edit Brasil de Melhor Documentário Musical” com outras cinco produções nacionais.

“Antes que me esqueçam, meu Nome é Edy Star”, narra à trajetória de um dos artistas baianos mais criativos da contracultura brasileira e o primeiro artista Glam do Brasil, o músico Edy Star. A história viaja pelos diversos cenários culturais das décadas de 1960 a 1980, e aborda temas que nortearam a carreira de Edy.

Realizado pela Têm Dendê Produções, o documentário tem roteiro assinado por Carollini Assis, direção de Fernando Moraes e direção musical de Zeca Baleiro, e conta com depoimentos do diretor Rubens Lima Jr, do crítico musical Rodrigo Faour, do cineasta João Carlos Rodrigues, do cantor e compositor Caetano Veloso, além das transformistas Claudia Celeste, Jane di Castro e Rogéria.
Definido por um júri composto por especialistas (cineastas, músicos, produtores, jornalistas), o vencedor do In-Edit Brasil vai ser conhecido dia 23 de junho e terá uma exibição no Festival In-Edit de Barcelona 2019.

O In-Edit Brasil acontece em São Paulo, entre os dias 12 e 23 de junho e tem como principal objetivo fomentar a produção e a difusão de filmes documentários que tenham a música como elemento integrador. O Festival nasceu em Barcelona em 2003 e hoje é realizado em diversos países como Espanha, Chile, Grécia, Peru e Colômbia. No Brasil, o evento acontece desde 2009.