Disputa e suspense: espetáculo “Em Nome do Jogo” movimenta o teatro Jorge Amado neste final de semana

Teatro
13 de setembro de 2014
por Genilson Coutinho

emnome

O clima de mistério, suspense e disputa é o que marca o espetáculo “Em Nome do Jogo”, que terá duas apresentações no Teatro Jorge Amado neste fim de semana. Com ingressos a R$ 20 e R$ 10,  o projeto selecionado pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2013/1014 será encenado sábado, às 20 horas, e domingo, às 19 horas.

A segunda montagem brasileira do texto escrito pelo dramaturgo inglês Anthony Shaffer em 1970  tem direção de Gustavo Paso.

O ator Tadeu Aguiar interpreta Andrew Wyke, escritor de romances policiais que adora jogos e teatro, enquanto Erom Cordeiro dá vida a Milo Tindolini, sedutor cabeleireiro italiano  amante de Marguerite, mulher de Wyke.

A disputa entre os dois personagens começa quando Margerite viaja e o escritor convida seu opositor para um encontro em sua casa. Rapidamente o clima de cerimônia é substituído por ameaças veladas e um jogo de segundas intenções, em que o espectador é surpreendido a todo o tempo.

“O público de teatro não está muito acostumado a ver um policial, um suspense no palco, é curioso ver a reação das pessoas. Durante a peça o tapete de cada um dos personagens é retirado a toda hora, há muitas reviravoltas, uma alternância de quem está realmente dizendo a verdade, ditando as regras do jogo”, conta Erom Cordeiro, que está no ar em Império, novela das 21 horas da Globo, como o advogado Fernando.

Para Tadeu Aguiar, o conjunto entre texto, direção e  atuação fazem o espetáculo ser bem-sucedido.

“O autor tem uma habilidade incrível para fazer com que o texto funcione. A direção é muito precisa, conduz a trama de uma maneira impecável. Erom é um ator jovem muito preciso, muito limpo, com uma interpretação clara”, afirma o ator, que entrou no projeto recentemente, substituindo Marcos Caruso.

“Não tinha visto a  peça, porque não quis me influenciar com o trabalho do Caruso. Já que o diretor me deu a oportunidade, preferi não ver e fazer a minha leitura do espetáculo”, completa Aguiar, que tem mais de 30 anos de experiências na TV e no palco, inclusive como diretor.

A história de Em Nome do Jogo foi originalmente escrita para o teatro e já teve duas adaptações cinematográficas, em 1972 e 2005.

O quê: Em Nome do Jogo

Quando: Sábado, 13, às 20h  e domingo, 14, às 19h
Onde: Teatro Jorge Amado (Pituba)
Quanto: R$ 20 e R$ 10
Classificação: 14 anos