Dia Internacional da Visibilidade Trans: dez mulheres trans que você precisa conhecer

Comportamento, Social
31 de março de 2018
por Genilson Coutinho

Keila Simpson

O Dia Internacional da Visibilidade Trans foi iniciado em 2009, com a ativista trans Rachel Crandall. Na época, ela comentou para o portal Pride Source, que estava incomodada por reparar que a comunidade trans está marcada por um dia que lembra as vítimas de crimes transfóbicos.

Milena Passos

Para celebrar a data, listamos 10 grandes mulheres guerreiras que utilizam a sua arte, militância e resistência para lutar contra a transfobia na Bahia. Com histórico de lutas na ruas, palcos e em suas comunidades, elas tem feito a diferença e rompido a barreira do preconceito.

Millena Passos, ativistas e atual presidente da   Associação de Travestis de Salvador (ATRAS);

Keila Simpon, Keila Simpson  presidenta da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA;

Alana Rocha, Repórter da TV Aratu;

Alana Rocha

Ariane Senna, Vice Presidenta do Conselho Estadual dos Direitos da População LGBTQ da Bahia ,Psicóloga e primeira trans a estudar no mestrado de estudos étnicos e africanos da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal da Bahia.

Ariane Senna

Vanusa Alves, artista transformista;

Vanuza Alves

Paulett Furacão, Fundadora da Associação Laleska de Capri, e importante liderança e articuladora no bairro do Nordeste de Amaralina;

Paulett Furacão

Tuka Perez, liderança LGBT, e idealizadora da Parada LGBTQ do Bairro de Pernambués e Miss Gay Pernambués;

Tuka Perez

Tanucha Taylor, Transformista e ativista LGBTQ;

Tanucha Taylon

Jenny Miller, militante LGBTQ e artista transformsita;

Jenny Miller

Thiffany Odara – Pedagoga ,educadora Social / Redutora de Danos no Centro de Promoção e Defesa dos Direitos LGBTQ da Bahia.

Thiffany Odara