Dia dos namorados, dia de sensações

Sem categoria
7 de junho de 2011
por Genilson Coutinho

 

Dia dos namorados é um momento para curtir a dois, jantar juntinho, fazer carinho, trocar carícias, ousar no sexo e reafirmar o quanto você é apaixonado por seu amor. Mas e o que fazer quando se está sozinho?

Festa! Isso mesmo! Não tem namorado(a) vai a forra!

No ano de 1949 o publicitário João Dória tendo o objetivo de alavancar as vendas internas ofereceu aos comerciantes brasileiros o lançamento do dia dos namorados. A data que já existia nos Estados Unidos e Europa foi importada para o Brasil no dia 12 de junho, um dia antes a comemoração de Santo Antônio, unindo um período de baixa nas vendas com o mês do santo casamenteiro.

A data que já é comemorada no mundo há séculos funciona como um culto ao amor e uma renovação aos corações apaixonados. É o momento de comprar presentinhos, pensar no jantar, dizer o quanto está envolvido e criar situações para sair da rotina.

Aos casais que possuem maior intimidade nada melhor do que abusar dos brinquedinhos eróticos. Dados, óleos, chicotes, lingeries, vibradores, algemas, revistas, filmes, fantasias e tantos outros itens que podem fazer da noite uma verdadeira descoberta corporal.

Casais que ainda não possuem tanta intimidade lembre-se que algumas gracinhas podem – e devem – ser feitas sempre que surgir a vontade. Nada melhor do que surpreender e fazer com que a noite renda boas sensações e muitos arrepios.

“Na vida de um homem não há dois momentos de prazer parecidos, tal como não há duas folhas na mesma árvore exatamente iguais.” Honoré de Balzac

Por

Rodrigo Almeida –  Colunista Social

witter: @almeida021 / Blog – minhacomunicacao.blogspot.com