Descaso: População está impossibilitada de fazer novos exames para identificar sífilis em Salvador por falta do kit do teste

Comportamento, Social
24 de setembro de 2014
por Genilson Coutinho

 

noticia1884

Principal unidade de detecção de doenças sexualmente transmissíveis da rede pública na Bahia, o Centro Especializado em Diagnóstico, Assistência e Pesquisa (Cedap) está impossibilitado de fazer novos exames para identificar casos de sífilis.

De acordo com relatos de profissionais e pacientes, a Secretaria Estadual de Saúde deixou zerar os estoques de teste VDRL, método utilizado para constatar se a pessoa é ou não portadora do mal, bem como se houve resposta eficaz ao tratamento.

Também não foi informado ao Cedap quando os kits serão comprados. Só para refrescar a memória sobre o tamanho do problema: dados da própria secretaria apontam que, na capital baiana, o número de recém-nascidos contaminados pela doença aumentou em mais de 300% de 2008 a 2012.

Cresce o número de casos de sífilis na Bahia

No restante do estado, o crescimento foi de 200% no mesmo período. De fácil cura, a sífilis pode ser fatal ou causar danos irreversíveis se houver demora para descobri-la.Com informações do Correio da Bahia