Defensoria Pública promove ação para retificação do nome social em Salvador na próxima quinta-feira (29)

Notícias
27 de maio de 2014
por Genilson Coutinho
A defensora  Bethânia Ferreira  presença confirmada no evento

A defensora Bethânia Ferreira presença confirmada no evento

A Defensoria Pública da Bahia, por meio da Especializada de Proteção dos Direitos Humanos, realizará um evento para a garantia dos direitos de travestis, transexuais e transgêneros, na próxima quinta-feira, 29 de maio, a partir das 14h, em sua sede na rua Pedro Lessa, n. 123, Canela, em Salvador.

Na ocasião, a Defensora Pública Geral assinará a portaria que regula o uso do nome social na Defensoria Pública, em evento aberto a todos. Logo após, será apresentada uma palestra explicativa sobre os aspectos jurídicos da alteração do registro civil para, em seguida, ser iniciado o atendimento individual.

As pessoas interessadas em ingressar com a ação de alteração de registro deverão comparecer ao local, portando os seguintes documentos:

1) carteira de identidade (original e cópia);

2) CPF (original e cópia);

3) comprovante de residência (original e cópia);

4) certidão de nascimento (original e cópia);

5) caso tenha feito alguma alteração corporal (cirurgia de transgenitalização, hormonização, implantação de próteses de silicone), trazer os documentos e papeis que tiver (receitas, orientações médicas escritas);

6) fotos que demonstrem que, no convívio social, as pessoas se portam como de seu gênero autodeterminado (roupa, cabelo etc);

7) comunicações (cartas, email, contas), reportagens (que falem especificamente daquela pessoa) e outras formas escritas que demonstrem que a pessoa utiliza aquele nome social;

8) antecedentes criminais (http://www.ba.gov.br/antecedentes/solicitar_atestado.asp);

9) 4 testemunhas, com o nome, identidade e endereço, não podendo ser parente ou amigo íntimo e, quanto mais tempo a testemunha conhecer a pessoa, melhor (pessoas do trabalho, vizinhos).

Para que a Defensoria Pública ingresse com a ação, é imprescindível que a pessoa interessada leve todos os documentos relacionados acima, sendo que cada caso será analisado individualmente. Quem não puder apresentar a documentação no dia 29, poderá agendar a entrega em outra data.

O evento conta com apoio da Associação de Travestis de Salvador (ATRAS), Grupo Gay da Bahia (GGB), Fórum Baiano LGBT e Núcleo LGBT da SJCDH.