Debates, mostra de filmes e palestras sobre diversidade integram a IV Semana da Diversidade LGBT

Notícias
9 de setembro de 2015
por Genilson Coutinho
Beata Angelica (adida de Educação e Cultura do Consulado Geral dos EUA no Rio de Janeiro)

Beata Angelica (adida de Educação e Cultura do Consulado Geral dos EUA no Rio de Janeiro)

Com o objetivo de combater o preconceito e fomentar a informações sobre as políticas em prol da comunidade LGBT, Salvador irá receber debates, mostra de filmes e palestras sobre a diversidade. As atividades integram a programação da IV Semana da Diversidade LGBT, promovida pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), que acontece em Salvador, entre os dias 6 e 13 de setembro, composta por eventos envolvendo seminários, palestras, música, dança, mostra de filmes, premiação, mostra de artes plásticas e desfile de trios elétricos. O projeto tem como objetivo mobilizar a cidade para receber a 14ª Parada Gay da Bahia, que acontece no dia 13 de setembro, das 11h às 21h30, no Campo Grande, com expectativa de receber cerca de 900 mil pessoas.

Seminários e debates sobre diversidade e saúde LGBT estão na pauta da quarta-feira (9). As atividades de extensão acontecem no auditório do Campus Prof. Barros da Universidade Salvador (UNIFACS), Paralela. Acesso gratuito, mediante inscrição no link http://goo.gl/forms/gOAj5x00Cz, com certificação para estudantes de graduação.

Com a curadoria dos professores Elizabeth Carvalho Dantas e Javier Angonoa, o evento conta na abertura com o presidente do Grupo Gay da Bahia, Marcelo Cerqueira, a professora da Universidade Salvador, Elizabeth Dantas, a Dra. Fabíola Mansur, Deputada Presidente da Comissão da Mulher da Assembleia Legislativa da Bahia, e o Dr. Jorge Solla, ex-Secretário de Saúde da Bahia, Deputado Federal.

Mesa I: 14h às 15h30

Acesso a diagnóstico e serviços de prevenção (com foco nas novas tecnologias) para as populações chave (LGBT) na cidade de Salvador

Coordenador da mesa:

Ativista Jurandhyr Theles Matarazo, Ilhéus, BA.

Palestrantes:

Dra. Ita de Cássia, Superintendente da Vigilância – SUVISA/ SESAB;

Dra. Érica Luciana Lago de Carvalho Diretora Geral de Vigilância da Saúde da Secretaria Municipal de Saúde;

Dra. Regiani Nunes, Coordenação de Prevenção e Articulação Social – CPAS Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde, DF;

Dr. Claudilson Bastos, médico infectologista do Laboratório Sabin Salvador, BA.

Mesa II: 15h30 às 17h30

Rumo ao fim da epidemia, metas globais para 2020 (90% de todas as pessoas vivendo com HIV saberão que têm o vírus, 90% de todas as pessoas com infecção pelo HIV diagnosticada receberão terapia antirretroviral sustentada, 90% de todas as pessoas recebendo terapia antirretroviral terão atingido supressão viral): panorama dos serviços assistenciais para HIV/AIDS em Salvador.

 

Coordenador mesa:

Moyses Toniolo, Representante da RNP+

 

Palestrantes:

Dr. Jose Antônio Rodrigues Alves, Secretario Municipal de Salvador;

Dra. Ceuci Nunes, Diretora Hospital Couto Maia;

Dr. Roberto Badaró, Infectologista, Sub Secretário da Secretária de Saúde do Estado da Bahia/ SESAB;

Senhora Georgiana Braga-Orillard, Diretora do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre Aids –UNAIDS.

 

Debate:

Apresentação do tema

Quais são os caminhos que temos no contexto da saúde. A aids cada vez mais é comparada a uma doença crônica, mas não é fácil se descobrir portador de uma doença que apesar de tratável ainda leva a morte. O acesso a testagem é um direito das pessoas tanto da rede pública quando nas redes de farmácia e pelos serviços dos Correios, são novos acessos.

Como deve proceder a uma pessoa que faz esse teste em sua casa no caso de apresentar um resultado positivo? Quais os caminhos que essa pessoa deve fazer na busca da saúde e da qualidade de vida considerando que a orientação é de que quanto cedo iniciar o tratamento melhor.

Como essa pessoa deve caminhar para ter acesso aos serviços públicos disponíveis, tais como psicologia, infectologia, vacinação e tratamento das DSTs/ considerando que a consolidação dos serviços de assistência e tratamento especializado não é algo que abrange 100% da totalidade dos municípios baianos. Como lidar com a realidade de Salvador com cerca de 50% das notificações e ainda continua usando os serviços do Estado, que em tese deveria atender aos municípios que não possui rede própria.

 

Teses a serem debatidas

  1. a) Possibilitar o debate no sentido da consolidação dos serviços de assistência especializada e prevenção na cidade de Salvador. Identificar formar de interagir junto ao Legislativo, Executivo Municipal e órgãos com vistas a consolidar a rede estadual de assistência, prevenção e tratamento do HIV/Aids, identificando e atribuindo as responsabilidades considerando as demandas pelos serviços de tratamento das DST/HIV/ Sífilis e Hepatites Virais.

 

  1. b) Fortalecimento dos CTA no sentido de consolidar a rede por meio da instituição deserviços equipados com enfermagem, orientação e apoio psicológico, atendimentos em infectologia, ginecológico, pediátrico e odontológico, controle e distribuição de medicamentos antirretrovirais, orientações farmacêuticas, realização de exames de monitoramento, distribuição de insumos de prevenção, ações educativas para adesão ao tratamento e para prevenção e controle de DST e Aids junto a população de usuário.
  2. c) Encontrar formas de negociar dentro do estado as prioridades do contexto de DST/Aids, sem contudo  requerer ação de operadores do direito junto aos órgãos de assistência para sensibilização da necessidade de prioridade na regulação dos agravos relacionados aos pacientes diminuindo a espera da vaga por leito hospitalar, evitando óbitos. .

Na quinta-feira (10), os seminários e debates sobre diversidade e saúde LGBT voltam para centro das discussões.

Com a curadoria dos professores Elizabeth Carvalho Dantas e Javier Angonoa, as atividades de extensão acontecem no auditório do Campus Prof. Barros da Universidade Salvador (UNIFACS), Paralela. Acesso gratuito, mediante inscrição no link http://goo.gl/forms/gOAj5x00Cz, com certificação para estudantes de graduação.

Mesa I: 14h às 15h30

Panorama dos serviços em saúde integral para LGBT em Salvador e na Bahia.

Coordenadora mesa: Ativista Sandra Muñoz, Coordenadora da Casa Cristal Lilás da Bahia, Membro do Comitê Técnico de Saúde Integral LGBT da Bahia.

Andrey Lemos, Assessor Técnico do Departamento de Apoio à Gestão Participativa/SGEP/ Ministério da Saúde, DF;

Margarida França. (Guida França), Assistente Social e Técnica da Área de Saúde Integral LGBT da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia/ ESAB;

Amanda Alves, Técnica Campo Temático LGBT da Secretaria de Saúde de Salvador.

Mesa II: 15h30 às 17h30

Cirurgia de redesignação sexual: referências regionais do Nordeste

Coordenador mesa: Ativista Keila Simpson, ANTRA, Salvador, BA.

Palestrantes: Ailton Santos, Doutor em Saúde Coletiva, Pesquisador do Núcleo de Estudos e Pesquisas em AIDS e outras doenças infecciosas/NEPADI/ISC/UFBA);

Dr. Sérgio Araujo, Gerente do Ambulatório “TT” do Hospital Clemente Fraga, João Pessoa, PB.

A palestra “Diversas feminilidades politicas  mulheres trans” marca a sexta-feira (11). O encontro acontece às 14h, no auditório do Sind. Dos Trab. Em Água, Esgoto e Meio Ambiente no Estado da Bahia (SINDAE), Barris. Entrada franca.

O evento tem como palestrantes a Secretária de Políticas para as Mulheres do Estado da Bahia, Olivia Santana, a deputada Fabíola Mansur, Presidente da Comissão de Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa da Bahia, a vereadora Aladilce Souza, Presidente da Comissão da Mulher na Câmara Municipal de Salvador, Bethânia Ferreira de Souza, Defensora Pública Titular da Especializada de Direitos Humanos de Salvador, Monica Kalilie, Superintendente Municipal de Políticas para Mulheres (SPM), e Salete Maria da Silva, advogada, mestre em Direito, Doutora em Estudos de Gênero e Feminismo e professora do Bacharelado em Estudos de Gênero e Diversidade da UFBA.

Com coordenação de Paulette Furacão, da SJCDH e mobilização de Millena Passos, Alessandra Hilary, Bruna Mel, Tuka Perez, Marina Garlen e Keila Simpson, o evento ainda conta com performances de Ferah Sanshine, Dion Santiago, Aluvania Putantan, Scher Marie Mercury e Dion Santiago.

Logo mais à noite, às 18h, será realizada uma palestra e mostra de filmes da diversidade com integrantes do Canal Põe na Roda.

O evento irá acontecer na Sala Alexandre Robatto, na Biblioteca Pública do Estado da Bahia, Barris. Entrada franca.

Palestra interativa: “Humor e informação fora do armário”.

Palestrantes: Maurício Taváres (FACOM-UFBA), Genilson Coutinho (Site Dois Terços) e os convidados: Felipe Abe e Nelson Sheep (SP), idealizadores do Põe na Roda, hoje considerado o canal de humor e informação de maior destaque no YouTube.

19h – Mostra Põe na Roda “humor e informação fora do armário”.

Mostra de vídeos exclusivos do Canal Põe na Roda considerado o canal de humor de maior destaque no YouTube. Vídeos que desvendam de forma bem humorada assuntos relacionados ao universo LGBT de forma geral ajuda desenvolver cidadania e autoestima dessa população no Brasil.

No sábado (12), a partir das 18h, acontece a “palestra e mostra de filmes da diversidade: Cinema, identidades, racismo, homofobia e política”, na Sala Walter da Silveira, na Biblioteca Pública do Estado da Bahia, Barris. Entrada franca.

Na ocasião, também será exibido o documentário The New Black, de Yoruba Richen.

The New Black é um documentário que narra a história de como a comunidade afro-americana está enfrentando questões relativas aos direitos LGBT à luz do movimento pelo casamento igualitário e da luta pelos direitos civis. O filme documenta o papel de ativistas, de famílias e do clero, em ambos os lados de uma campanha em prol da legalização do casamento gay, examina a homofobia dentro do pilar institucional da comunidade negra – as igrejas negras – e mostra a estratégia da direita Cristã de explorar esse fenômeno para perseguir uma agenda política anti-LGBT.

Após a exibição acontecerá debate com Ivete Sacramento (Semur), o professor Dr. Osmundo Pinho (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia) e Beata Angelica (adida de Educação e Cultura do Consulado Geral dos EUA no Rio de Janeiro).

 20h20 – Mostra Põe na Roda “humor e informação fora do armário”.

A IV Semana da Diversidade LGBT é realizada pelo GGB e Grupo Quimbanda Dudu, com apoio do Governo do Estado da Bahia, através da Secretaria da Saúde, Secretaria de Cultura, Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), Secretaria de Turismo e Bahiatursa, Prefeitura Municipal de Salvador, rádio Itapoan FM, site Dois Terços, Laboratório Sabin, Goethe-Institut e Consulado Geral dos Estados Unidos da América no Rio de Janeiro.

 

(Fotos: Divulgação)