Dados informam situação atual da epidemia de Aids na Bahia

Sem categoria
1 de dezembro de 2013
por Genilson Coutinho

Dados atualizados divulgados pelo Ministério da Saúde apontam que a taxa de prevalência do HIV na população geral mantém-se estável em 0,6% desde 2004, sendo 0,4% entre as mulheres e 0,8% entre os homens.

Na Bahia, desde 1984, início da epidemia, até meados de novembro de 2013, foram registrados cerca de 21 mil casos. Nesta ano, até a primeira semana de novembro, foram notificados 789 casos. Cerca de 60% são de Salvador e Região Metropolitana.

No que se refere ao sexo, cerca de 63% são do sexo masculino. A razão entre sexos, em 2013, foi de aproximadamente 2 homens para 1 mulher. Nos últimos cinco anos, a média foi de 1,6 homens para 1 mulher.

Observando os dados desde o início da epidemia, observa-se que cerca de 80% dos casos estão na faixa etária de 20 a 49 anos, população em idade reprodutiva e economicamente ativa. Observando a categoria de exposição, 57,5% dos casos referem ser heterossexuais, 15,4% homossexuais e 6,1 bissexuais. Aproximadamente 5% foi pelo uso de drogas injetáveis. A transmissão perinatal (transmissão de mãe para filho) representa aproximadamente 0,8% dos casos.

De 1984 a 2013, foram registrados cerca de 428 casos em crianças. Em 2013 foram notificados até o momento, 7 casos. Os casos nessa faixa etária sinalizam transmissão vertical, de mãe para filho. Considerando a transcendência e a existência de meios eficazes para evitar a transmissão da infecção para a criança, durante o pré-natal e parto esse número é considerado elevado e tem sido encarado como uma prioridade pela Coordenação Estadual de DST/Aids.Com informações da Secretária de saúde da Bahia