Curso sobre saúde da população LGBT já tem de 6.500 inscritos

Notícias
17 de setembro de 2015
por Genilson Coutinho

saude

Para capacitar profissionais de saúde para o atendimento à população LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), o Ministério da Saúde oferece o curso a distância sobre essa Política de Saúde Integral LGBT gratuitamente no site da Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (UNA-SUS).

Lançando em maio 2015, o curso teve grande procura e já conta com mais de 6.500 inscritos de todas as regiões do País. São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e Minas Gerais são os estados que tiveram maior número de alunos inscritos.

Sobre o curso

O curso utiliza a estratégia de ensino a distância (EAD), em plataforma on-line ofertada dentro do Sistema UNA-SUS e também na Plataforma Brasil. O objetivo é capacitar profissionais de saúde para atender, de forma qualificada, às necessidades de saúde dessa população, ampliando o conhecimento desses profissionais sobre a Política de Saúde Integral LGBT.

A estrutura do curso é autoinstrucional e interativa, utilizando momentos de reflexão, vídeos e infográficos. No total são 45 horas/aula com atividades baseadas em situações cotidianas enfrentadas pela população LGBT nos serviços de saúde e em vivências clínicas, que aproximam o aluno da realidade e ajudam na verificação de processo aprendizagem. Além disso, o curso apresenta também sugestões de estudos complementares relacionados à temática ao aluno que queira se aprofundar.

Até agora, a maior procura pelo curso foi de enfermeiros, seguido de técnicos de enfermagem e psicólogos. Os agentes comunitários de saúde e os médicos também estão entre os profissionais de saúde que se interessaram pelo curso. Já entre as categorias profissionais fora da área de saúde que mais procuraram o curso estão os assistentes sociais.

Embora voltado aos profissionais de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS), especialmente os que atuam na Atenção Básica, o módulo também está aberto a qualquer pessoa interessada no tema, incluindo gestores, conselheiros de saúde e lideranças e ativistas LGBT, podendo também ser ofertado como curso livre, curso de extensão, autoinstrutivo ou rapid learning para outras instituições e parcerias.

CONSTRUÇÃO COLETIVA – O curso foi desenvolvido de forma intersetorial e participativa, a partir de uma parceria entre as Secretarias de Gestão Estratégica e Participativa (SGEP) e de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde (SGETS) do Ministério da Saúde, e a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), que integra a Rede de Instituições Ensino Superior da UNA-SUS, além da colaboração do Comitê Técnico de Saúde LGBT.

O Comitê Técnico de Saúde LGBT é um espaço consultivo de participação social do Ministério da Saúde que conta com a representação de movimentos sociais LGBT, os quais contribuíram, a partir de suas vivencias nos espaços de saúde, com a construção dos conteúdos do módulo.

As inscrições  já estão encerradas . Serão certificados todos aqueles que concluírem as atividades do curso, obtendo no mínimo de 70% de acertos na avaliação somativa.