Criadora de cartaz da Parada LGBT de Maringá é espancada pelo próprio irmão

Sem categoria
17 de julho de 2012
por Genilson Coutinho

A artista plástica Elisa Riemer, criadora do cartaz alternativo da primeira Parada LGBT de Maringá, foi espancada no último sábado (14) pelo próprio irmão.

Segundo relatos de Michelle Riemer, irmã da artista, Elisa recebeu golpes de muay thai nas pernas, costas, barriga e cabeça por Matheus Riemer até perder a consciência. Após ver a irmã desacordada, o agressor continuou a espancá-la com chutes na cabeça e costas, mesmo tendo a mãe dos dois intervindo na tentativa de assassinato. O jovem parou de agredir Elisa e fugiu do local assim que percebeu que sua mãe havia chamado a polícia.

Luiz Modesto, representante local da ABGLT (Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Travestis, e Transexuais), deve se encontrar com a artista e sua mãe ainda hoje acompanhado de um grupo de advogados e um psicólogo para dar suporte legal e psicológico. “A Elisa é uma amiga pessoal, uma companheira de luta, e sentiu na própria carne hoje a dor que tantas pessoas sentem todos os dias, a mesma dor que ela tenta combater em sua arte, em sua militância. Falei com ela agora a pouco, coloquei todo o nosso pessoal a disposição para o que precisar”, disse Modesto.

O representante da ABGLT ainda diz que todo o discurso que segregue ou subjugue determinado grupo é reafirmador dessa violência. “Indiretamente, pais, pastores, professores e comunicadores dão o aval a esse tipo de violência ao repetir, como um mantra da morte, as máximas machistas, sexistas, homofóbicas e racistas. A culpa pela agressão da nossa Elisa não é só de seu irmão, mas de todos aqueles que, dia após dia, autorizaram esse rapaz a ser machista, a tratar mulher assim. Tanto com piadinhas, com seus mau exemplos, inúmeras pessoas tem a mão manchada do sangue e a culpa pelo que sofreu Elisa Riemer”. Com informações do Portal Maringay